AgroTimes

Marfrig (MRFG3) antecipa sua meta de rastreabilidade na pecuária para 2025 durante a COP28

01 dez 2023, 12:02 - atualizado em 01 dez 2023, 12:02
marfrig cop28
Marfrig investirá R$ 100 milhões para acelerar o programa e se compromete a controlar 100% de sua cadeia de fornecimento de gado (Imagem: Marfrig)

A Marfrig (MRFG3), anunciou uma nova fase do seu Programa Verde+, lançado em julho de 2020 com objetivo de acelerar o seu compromisso de estabelecer uma pecuária de baixo carbono, 100% rastreada, livre de desmatamento, inclusiva e mais produtiva e rentável.

Após três anos de resultados efetivos, a Marfrig investirá R$ 100 milhões para acelerar o programa e se compromete a controlar 100% de sua cadeia de fornecimento de gado, direta e indireta, até 2025 em todos os biomas, antecipando a meta inicial de 2030.

O anúncio foi feito na COP28 (Conferência das Nações Unidas Sobre Mudanças Climáticas), que acontece entre 30 de novembro e 12 de dezembro deste ano em Dubai, nos Emirados Árabes.

“A Marfrig já é uma referência global em ESG. Somos a empresa do setor de proteína animal mais bem avaliada em diversos rankings de sustentabilidade, resultado do nosso forte compromisso e entregas efetivas em mais de três anos do Programa Verde+. Nosso objetivo é acelerar ainda mais a nossa plataforma e atingir 100% de rastreabilidade da cadeia de valor até 2025, em todos os biomas brasileiros, antecipando em cinco anos a nossa meta”, diz Paulo Pianez, diretor de Sustentabilidade e Comunicação da Marfrig.

Ações do Programa Verde+ da Marfrig

Para acelerar o Programa Verde+ nos próximos anos, a companhia vai implementar uma série de ações:

  1. Recuperação e transformação. Serão 100.000 hectares de pastagens degradadas transformadas em áreas produtivas por meio de parcerias público-privadas.
  2. Restauração ecológica Cerca de 6.000 hectares de florestas nativas restauradas com parceiros referência, dentre eles a empresa de restauração florestal re.green.
  3. Agropecuária regenerativa. Intensificação e manejo adequado de pastagens, aumentando a produtividade e evitando a necessidade de supressão de vegetação nativa.
  4. Melhoria genética do rebanho com integração. Parcerias para fornecimento de sêmen, embriões e touros para a sua cadeia de fornecimento. Redução do tempo de preparação dos animais para o abate, melhorando a qualidade e reduzindo as emissões. Integração com as fazendas de confinamento MFG Agropecuária, escalando o fornecimento de gado.
  5. Tecnologias de medição de carbono no solo. Geração de créditos de carbono certificados, com rentabilização de toda a cadeia de produção em parceria com a Agrorobótica, uma green fintech que usa inteligência artificial para explorar o solo.
  6. Carne baixo carbono e carne carbono neutro certificadas. Sistemas de integração pecuária-lavoura-floresta certificados em parceria com a Embrapa.
  7. Proteção à biodiversidade. Resgate e reabilitação de animais silvestres no Pantanal em parceria com AMPARA Silvestre.
  8. Apoio a pequenos produtores de cria. Investimento no Programa de Produção Sustentável de Bezerros da IDH – Iniciativa para o Comércio Sustentável, que atua junto a produtores no norte do Mato Grosso.

Repórter no Agro Times
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Agro Times desde março de 2023. Antes do Money Times, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Agro Times desde março de 2023. Antes do Money Times, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.