Mercado vê alta do etanol na usina esta semana pondo em risco a vantagem

04/06/2021 - 14:27
Agronegócio Agricultura Cana-de-Açúcar Etanol
Redução da cana disponível no Centro-Sul e preços do açúcar cortam margem de produção do etanol (Imagem: Reuters/Paulo Whitaker)

Até o encerramento dos negócios nesta sexta (4) com o etanol hidratado, agentes do mercado acreditam que a semana fechará com alta significativa do produto nas fábricas.

Poderia se o efeito do petróleo acima de US$ 71 o barril em Londres, que forçaria a Petrobras (PETR4) a salgar o preço da gasolina nas refinarias, fator que faria as usinas não cederem às distribuidoras tentando antecipar compras.

Mas a princípio a estatal ganha fôlego pela menor despesa cambial, com o dólar em franca queda.

Descartado esse viés, a priori, Martinho Ono, CEO da SCA Trading, está vendo as usinas e destilarias oferecerem o biocombustível mais caro por conta do aumento da demanda, casado com a safra em produção baixa. Se confirmado, reverte duas semanas seguidas de baixa do litro, pelas estatísticas do Cepea.

“Mas o etanol perderá competitividade”, avalia o analista e trader.

A quebra da cana-de-açúcar, cujas estimativas variam de 7% a 10%, também mantém as indústrias moendo para fazer mais açúcar.

As cotações em Nova York do adoçante – 17,70 c/lp, mais 1,55%, no vencimento julho – justificam a prioridade na produção, ainda mais com previsão de déficit global anunciada pela Organização Internacional do Açúcar (OIA).

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 04/06/2021 - 14:46

Cotações Crypto
Pela Web