Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Minério de ferro dispara quase 5% com diminuição de casos de coronavírus na China

10/03/2020 - 8:30
Minério de ferro Mineração Commodities
O minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian fechou em alta de 4,9%, a US$ 95,49 (Imagem: Unsplash/@vince_erhart)

Os futuros do minério de ferro na China subiram fortemente nesta terça-feira, à medida que uma queda no número de novos casos de coronavírus no país levantou esperanças de uma melhoria na demanda, enquanto menores estoques também ajudaram no sentimento do mercado.

O minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian fechou em alta de 4,9%, a 662,50 iuanes (95,49 dólares) por tonelada, após ter chegado a saltar 5,5% no meio da tarde. Os futuros na bolsa de Cingapura subiram 3,9%.

Os novos casos do vírus na China somaram 19 na segunda-feira, contra 40 um dia antes, e o presidente Xi Jinping visitou Wuhan, epicentro da epidemia, em um sinal de que o governo chinês acredita que seu esforço para controlar a situação tem funcionado.

Enquanto isso, os estoques de minério de ferro nos portos chineses continuaram a cair, com recuo de 3,4% até o momento no ano, para 126,25 milhões de toneladas, segundo dados da consultoria Mysteel.

“Os estoques ainda estão em um nível baixo e há um forte suporte para o preço do minério de ferro”, disseram analistas da Sino-Steel Futures em Pequim, em nota.

“Com atividades de construção retomando, nós provavelmente vamos ver mais de 80% dos grandes projetos de infraestrutura em seu ritmo total até o final de março”, disse a empresa de análise de dados Tivlon Technologies em nota.

No aço, os futuros do vergalhão na bolsa de Xangai tiveram alta de 2,3%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Lucas Simões - 10/03/2020 - 8:32