Taxa Selic

‘Não há justificativa para manter Selic em 10,50%’, diz presidente do PT; Lula já não era a favor

19 jun 2024, 20:08 - atualizado em 19 jun 2024, 20:50
selic
Presidente do PT vai contra manutenção da Selic (Imagem: REUTERS/Paulo Whitaker)

A manutenção da Selic na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) desta quinta-feira (19) não agradou Gleisi Hoffmann. Em publicação no X (antigo Twitter), a presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) disse que “não há justificativa técnica, econômica e muito menos moral para manter a taxa básica de juros em 10,5%”.

selic

Ontem (18), antes da decisão, o presidente Lula já criticava o patamar elevado dos juros. Em entrevista à rádio CBN, ele destacou que a atual Selic está muito alta, a ponto de atrapalhar o investimento no setor produtivo, e que é preciso baixar os juros a um patamar compatível com a inflação.

“A inflação está totalmente controlada. Agora, fica se inventando discurso de inflação do futuro, que vai acontecer. Vamos trabalhar em cima do real, o Brasil está vivendo um bom momento. A economia está andando, os empregos estão crescendo, o salário está crescendo, a inflação está caindo”, afirmou.

Lula ainda aproveitou para criticar o presidente do Banco Central (BC), Campos Neto, dizendo que ele não demonstra “capacidade de autonomia” e tem “lado político”.

“A quem esse rapaz é submetido? Como vai a festa em São Paulo quase assumindo candidatura a cargo no governo de SP? Cadê a autonomia dele?”, questionou Lula, se referindo à homenagem que o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas — aliado de Jair Bolsonaro e cotado para concorrer às eleições de 2026 — fez ao presidente do BC.

Sobre o sucessor de Campos Neto, o presidente disse que indicará uma pessoa que tenha “compromisso com o crescimento do país”.

“Vou escolher um presidente do Banco Central que seja uma pessoa que tenha compromisso com o desenvolvimento desse país, controle da inflação, mas que também tenha na cabeça que a gente não tem que pensar só no controle da inflação, nós temos que pensar em uma meta de crescimento, porque é o crescimento econômico, da massa salarial que vai permitir a gente controlar a inflação”, disse.

PT vai à Justiça contra Campos Neto

A bancada do PT na Câmara dos Deputados ingressou na 6ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária do Distrito Federal com uma Ação Popular contra o presidente do BC.

O partido pede que o presidente da autoridade monetária se abstenha de fazer pronunciamentos de “natureza político-partidária, ou ainda que deixe de pronunciar qualquer apoio a candidatura ou pretensão de ocupação de cargo político, enquanto perdurar o exercício do cargo”.

No documento, os autores pedem a concessão de uma liminar alegando que, “caso não haja nenhuma reprimenda nas atitudes do presidente do Banco Central do Brasil, o mesmo continuará ostentando motivação de natureza político-partidária, o que tem o potencial de afetar significativamente a credibilidade da instituição e a adequada condução das políticas monetária e financeira nacional”.

  • Como a decisão da taxa Selic pode impactar os seus investimentos? O economista Sergio Vale explica como comunicado do Copom poderá mexer com o mercado nesta edição especial do Giro do Mercado; salve o link da transmissão:

Editora-assistente
Editora-assistente no Money Times e graduanda em Jornalismo pela Unesp - Universidade Estadual Paulista. Entrou para a área de finanças e investimentos em 2021.
Linkedin
Editora-assistente no Money Times e graduanda em Jornalismo pela Unesp - Universidade Estadual Paulista. Entrou para a área de finanças e investimentos em 2021.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.