Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Negociação EUA-China leva ganhos a Wall Street na semana; desaceleração preocupa

22/02/2019 - 20:17

Por Investing.com – Wall Street monitorou as negociações comerciais entre EUA e China, que nesta semana ocorreram em Washington. Apesar de as reuniões serem a portas fechadas, o otimismo com desfecho positivo, que encerraria a disputa comercial entre os dois países, esteve presente na avaliação de risco dos investidores. Esta expectativa influenciou na elevação dos índices acionários americanos a mais uma semana de ganhos, com a Nasdaq em alta de 0,74% a 7.527,55 pontos, a S&P 500 se valorizando em 0,64% a 2792,67 pontos, e Dow Jones subindo 0,57% a 26.031,81 pontos.

Veja como você pode se juntar ao Clube dos 5 Milhões de Reais, guiados por um especialista do mercado financeiro

Houve informações de que os dois países estariam trabalhando em um memorando de entendimento em questões estruturais da economia chinesa, que abrangem áreas como transferência forçada de tecnologia e roubo cibernético, direitos de propriedade intelectual, serviços, moeda, agricultura e barreiras não-tarifárias ao comércio. Na sexta-feira, especulava-se o encontro do presidente Donald Trump com o vice-premier Liu He, que está liderando a comitiva chinesa. A CNBC diz que a China concordou em adquirir até R$ 1,2 trilhão de produtos americanos.

A perspectiva positiva nas negociações entre os dois países influenciaram o mercado internacional de petróleo, que registrou a segunda semana seguida de alta. A efetivação do acordo de restrição da oferta por países produtores da Opep e fora do cartel também guiou os investidores neste mercado. O WTI, negociado em Nova York, encerrou a semana a US$ 57,17 (+1,49%). Já o Brent, referência internacional da commodity, acumulou ganhos de 1,13% a US$ 67,00.

O patinho feio da semana continuou a perspectiva de desaceleração global para 2019, com o PMI da Alemanha vindo abaixo do consenso, enquanto o índice francês veio acima da expectativa do mercado. A ata da última reunião do Fed também diminuiu o apetite dos investidores. O colegiado da Fomc confirmou o objetivo de redução do balanço da autoridade monetária para o fim deste ano, sem apresentar cronograma. Além disso, manteve indefinida a trajetória futura dos juros americanos.

O Brexit também está na órbita, com as negociações do Reino Unido com a União Europeia em andamento, para evitar uma saída desordenada da ilha do bloco. A Comissão Europeia cogita a possibilidade de adiamento, mas os britânicos terão que comparecer às urnas para as eleições do Parlamento Europeu em maio. A semana também foi marcada por deserções de políticos centristas e defensores da permanência do Reino Unido no bloco do opositor Partido Trabalhista e de governista Partido Conservador.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , , , ,

Última atualização por Vitória Fernandes - 22/02/2019 - 20:17

Cotações Crypto
Pela Web