Comprar ou vender?

Neoenergia (NEOE3): Por que dividendos mais robustos são ‘improváveis’?

21 set 2022, 11:45 - atualizado em 21 set 2022, 11:45
Neoenergia
Para o BBI, os dividendos da Neoenergia serão limitados (Imagem: REUTERS/Ricardo Moraes)

A Neoenergia (NEOE3)vem apresentando resultados trimestrais consistentes ao longo de 2022. Contudo, o Bradesco BBI aponta que os dividendos da companhia serão limitados. A recomendação da corretora para o papel é neutra, com preço-alvo para 2023 de R$ 20.

O BBI  enxerga o papel com uma atraente taxa de retorno (TIR) real, de 15%, cerca de 4,50-5,50 pontos percentuais acima das concorrentes privadas, como Energisa (ENGI11) e Equatorial (EQTL3), e até 4 pontos percentuais acima da Cemig (CMIG4).

Apesar disso, por enquanto, a compressão da TIR parece limitada devido a preocupações contínuas relacionadas à governança corporativa, incluindo lances aparentemente agressivos nos mais recentes leilões de ativos novos (greenfield) de transmissão.

Em 2023-24, o Brasil leiloará R$ 50 bilhões em novos projetos de transmissão, o que pode exacerbar as preocupações, aponta o Bradesco BBI.

“Não vemos gatilhos claros para uma reclassificação de curto prazo. Capex (investimento)/alavancagem permanecerão altos por um pouco mais de tempo e, portanto, os dividendos serão um pouco limitados”, diz.

A corretora destaca ainda que a Neoenergia poderia potencialmente vender alguns ativos hidrelétricos, como Belo Monte, tendo Eletrobras (ELET6) como o comprador natural, mas os dividendos podem ser superados por uma visão de maior crescimento na transmissão.

Ademais, afirma que, como visto para outras concessionárias que pagam altos dividendos, a Neoenergias poderia comprimir sua TIR, acelerando os dividendos.

No entanto, aponta que isso é improvável para 2022, para o qual esperam uma distribuição de dividendos de 25% (subindo para 50% em 2023).

Isso porque após os lances recentes da empresa nos leilões de transmissão, o capex (investimento) permanecerá em R$ 9 bilhões a R$ 7 bilhões até 2025, com a relação dívida líquida/Ebtida em cerca de 3,8x, limitando o pagamento de dividendos.

“Como resultado, os dividend yields que esperamos para 2022/23 são de apenas 4,4% e 6,2%, aproximadamente metade dos números da CPFL“, diz o BBI.

Para o BBI, avaliação barata da Neoenergias é indiscutível

O Bradesco BBI aponta que o preço-alvo de R$ 20 para 2023 reflete a taxa de desconto real de 15%, a mais alta entre a cobertura da corretora, dadas as percepções de risco de alocação de capital.

Além disso, destaca a entrega de um fluxo de resultados trimestrais sólidos, incluindo o segundo trimestre, e projetos no prazo e orçamento.

No entanto, os movimentos que parecem agressivos nos recentes leilões de projetos greenfield no segmento de transmissão e taxas/royalties contínuos pagos ao seu acionista controlador lançaram uma sombra maior sobre a governança corporativa.

“Como resultado, a NEOE3 está entre as ações mais baratas em nossa cobertura, negociando a uma TIR real de 15%”, diz.

Disclaimer

Money Times publica matérias informativas, de caráter jornalístico. Essa publicação não constitui uma recomendação de investimento.

Siga o Money Times no Instagram!

Conecte-se com o mercado e tenha acesso a conteúdos exclusivos sobre as notícias que enriquecem seu dia! Sete dias por semana e nas 24 horas do dia, você terá acesso aos assuntos mais importantes e comentados do momento. E ainda melhor, um conteúdo multimídia com imagens, vídeos e muita interatividade, como: o resumo das principais notícias do dia no Minuto Money Times, o Money Times Responde, em que nossos jornalistas tiram dúvidas sobre investimentos e tendências do mercado, lives e muito mais… Clique aqui e siga agora nosso perfil!

Repórter
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.