Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Noruega diz estar disposta a cortar produção de petróleo se plano da Opep+ for implementado

11/04/2020 - 13:09
Noruega
A Noruega, que não é membro da Opep, Opep+ ou do grupo G20 dos principais países, foi convidada a participar da conferência de sexta-feira (Imagem: Carina Johansen/Bloomberg)

A Noruega, maior produtora de petróleo da Europa Ocidental, disse neste sábado que ainda está considerando cortar a produção de petróleo se o grupo Opep+ implementar seu plano.

“Como será feito qualquer corte potencial de produção a ser realizado pela Noruega, e seu tamanho, ainda teremos que analisar”, disse a ministra de Petróleo e Energia, Tina Bru, em comunicado por email à Reuters.

Os esforços das principais nações petrolíferas para chegar a um acordo sobre cortes de até 15 milhões de barris de petróleo por dia (bpd) atingiram um obstáculo na sexta-feira, quando a Arábia Saudita e o México não concordaram durante uma reunião do G20 de ministros de Energia.

Mas a reunião, da qual Bru participou, ainda forneceu um contexto importante, disse ela.

A Noruega, que não é membro da Opep, Opep+ ou do grupo G20 dos principais países, foi convidada a participar da conferência de sexta-feira, já que responde por cerca de 2% da produção global de petróleo.

A produção bruta da Noruega ficou em 1,75 milhão de bpd em fevereiro, um aumento de 26% em relação ao ano anterior. Incluindo condensados ​​e líquidos de gás natural, a produção de líquidos de petróleo foi de 2,1 milhões de bpd.

“Na reunião, eu disse que a Noruega considerará um corte norueguês unilateral na produção de petróleo, com a condição de que o acordo entre os países da Opep+ sobre redução da produção seja implementado”, disse Bru.

A Noruega restringiu sua produção de petróleo várias vezes no passado, incluindo de 1986 a 1990 e novamente em 1998-2000 e também no primeiro semestre de 2002, sempre em conjunto com outros países quando os preços caíram.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Gustavo Kahil - 11/04/2020 - 13:09