Finanças Pessoais

Nova Mega-Sena? Governo prevê sorteios de até R$ 700 milhões em ‘nota legal’ da reforma tributária

26 abr 2024, 15:18 - atualizado em 26 abr 2024, 15:18
mega-sena
Nova Mega-Sena? Governo prevê sorteios de até R$ 700 milhões em ‘nota legal’ da reforma tributária (Imagem: iStock)

A nova regra para o pagamento de impostos pode incluir a criação de um sorteio, visando incentivar a emissão de notas fiscais, explicou Bernard Appy, secretário especial da Reforma Tributária, na última quinta-feira (25).

Com isso, o projeto permite criar um sistema nacional de devolução de imposto para aqueles que adicionarem o CPF na nota fiscal.

O governo estuda o programa nacional, que poderá sortear um montante entre R$ 600 milhões e R$ 700 milhões. O valor corresponde a 0,05% da arrecadação prevista para os novos tributos federais, estaduais e municipais sobre o consumo.

Apesar de ainda não estar definido, uma das ideias é criar uma iniciativa parecida com a Mega-Sena, na qual há um ticket para participar. Além disso, o valor sorteado não seria pago a apenas um contribuinte, e sim distribuído em diversos sorteios.

Entenda como funcionará a “nova Mega-Sena”

De acordo com Bernard Appy, a proposta é que o sorteio funcione com base na cifra consumida ao mês pelo cidadão:

  • Até R$ 1 mil: 1 ticket a cada R$ 100 reais;
  • De R$ 1 mil a R$ 2.500: 1 ticket a cada R$ 150;
  • Até R$ 20 mil: 1 ticket a cada R$ 1 mil.

Faz uma coisa legal, progressiva, todo mundo tem interesse em pedir nota, até quem ganha mais, mas a pessoa de menor renda tem mais chance de ganhar proporcionalmente ao que consumiu do que a alta renda”, afirmou Appy a jornalistas no Ministério da Fazenda.

Além disso, o secretário também ressaltou que “vai virar uma Mega-Sena” e que por ano, terá “dias Mega Sena da Virada do IBS [Imposto sobre Bens e Serviços] e CBS [Contribuição sobre Bens e Serviços]”.

Por fim, Appy ponderou que o detalhamento do programa ainda dependerá de uma regulamentação a ser proposta posteriormente pelo governo.

Atualmente, a inclusão do CPF na nota fiscal é uma forma de os estados terem maior controle da tributação fiscal do comércio e combater a sonegação.

Em São Paulo, o programa Nota Fiscal Paulista devolve até 30% do ICMS efetivamente recolhido pelos estabelecimentos comerciais aos consumidores.

Estagiária de Redação
Estudante da área de comunicação, cursando Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Ingressou no Money Times em 2024 como estagiária.
Linkedin
Estudante da área de comunicação, cursando Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Ingressou no Money Times em 2024 como estagiária.
Linkedin