Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Novo fundo da Índia foca em critérios ESG em mercados emergentes

30/09/2020 - 15:44
Com mais de 1,3 bilhão de pessoas, riqueza crescente e baixa penetração nos setores financeiro, de saúde e de serviços ao consumidor, gestoras de fundos começam a ver vantagem em usar temas sustentáveis para investir na Índia (Imagem: Unsplash/naveedahmed)

A UTI International, uma das maiores gestoras de ativos da Índia, lançou um fundo focado em ações que atendem aos critérios ambientais, sociais e de governança, ou ESG, na sigla em inglês. É mais um exemplo de investidores de mercados emergentes que entram na corrida global por investimentos sustentáveis.

O fundo JSS Responsible Equity India, lançado na terça-feira em uma parceria entre a UTI e o Bank J. Safra Sarasin, visa investir em companhias como a empresa de crédito Bajaj Finance e a farmacêutica de genéricos Ajanta Pharma. O objetivo é aproveitar a transformação da Índia em uma economia de classe média que pode ficar atrás apenas dos EUA e da China.

Com mais de 1,3 bilhão de pessoas, riqueza crescente e baixa penetração nos setores financeiro, de saúde e de serviços ao consumidor, gestoras de fundos começam a ver vantagem em usar temas sustentáveis para investir na Índia.

“É uma história de crescimento muito atraente”, disse Jan Amrit Poser, responsável de sustentabilidade do Bank J. Safra Sarasin. “Combinar isso com uma inclinação ESG é uma estratégia vencedora atualmente para atender à demanda.”

O investimento em ações que seguem padrões ESG tem ganhado força gradualmente nos últimos anos. Na Índia, pelo menos quatro fundos com foco ESG foram lançados nos últimos dois anos.

Investidores aplicaram cerca de US$ 7,6 bilhões em fundos de ações de mercados emergentes ESG globais no primeiro semestre de 2020, no caminho de ultrapassar os US$ 11,4 bilhões em fluxos totais em 2019, de acordo com dados da Morningstar Direct.

O fundo UCITS é o primeiro do tipo focado em investimentos responsáveis na Índia e terá entre 35 e 50 ações que atendem à matriz de critérios ESG do J. Safra Sarasin, como poluição e resíduos, compromisso com capital humano e estrutura do conselho.

Embora existam desafios para garantir que as empresas cumpram suas promessas sustentáveis, Poser disse que a gestora monitora as mudanças nas pontuações ESG e mantém a elegibilidade para empresas comprometidas em melhorar.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 30/09/2020 - 15:44