O que é Terra (LUNA) e por que ela valorizou mais de 20% em um dia?

Leonardo Rubinstein Cavalcanti
09/03/2022 - 11:50
(Imagem: Medium/David Marcus)

A plataforma de contratos inteligentes Terra (LUNA), tem seguido um caminho contrário do mercado nos últimos dias.

Enquanto o Bitcoin(BTC) cai, ou anda de lado, o token de governança LUNA apresenta fortes valorizações.

Segundo Orlando Telles, a valorização do token Luna se deu pelo seu crescimento no ecossistema DeFi, como inclusão de suas stablecoins, moedas estáveis, em plataformas de empréstimos (lending) além  do crescimento de seu próprio ecossistema. Um exemplo é o crescimento do Anchor Protocol, um protocolo da própria rede que detém 70% do supply do ativo.

“Eu acredito que a grande máquina para esse crescimento é o Anchor Protocol. Hoje ele detém cerca de 70% dos tokens Luna e está oferecendo um APY de 20% ao ano em dólar, algo que atrai bastante investidores.”

Ele diz acreditar que essa estrutura de demanda do UST, atualmente, não é sustentável visto que a razão se dá majoritariamente pelo Anchor Protocol.

Como funciona Terra (LUNA)?

Terra (LUNA) é um protocolo blockchain que usa stablecoins atreladas a moedas fiduciárias para alimentar sistemas de pagamentos globais com preços estáveis.

Conforme está escrito em seu documento oficial (white paper), o blockchain busca combinar a estabilidade de preços e ampla adoção de moedas fiduciárias com a resistência à censura do Bitcoin (BTC) e oferece liquidações rápidas e acessíveis.

O desenvolvimento começou em janeiro de 2018 e sua rede principal foi lançada oficialmente em abril de 2019.

Em setembro de 2021, começou a oferecer stablecoins atreladas ao dólar americano, won sul-coreano, tugrik mongol e cesta de moedas de direitos de saque especiais do Fundo Monetário Internacional.

O token nativo do Terra, LUNA, é usado para estabilizar o preço das stablecoins do protocolo. Os detentores de LUNA também podem enviar e votar em propostas de governança, dando-lhe a funcionalidade de um token de governança.

Funciona assim: o usuário que deseja emitir a moeda estável atrelada ao dólar da plataforma (UST), precisa “queimar”, ou destruir, a mesma quantidade em LUNA.

O caminho contrário ocorre da mesma forma. O usuário pode destruir uma quantia em UST para receber o valor equivalente no token LUNA.

O mesmo vale para a emissão de outras stablecoins atreladas a moedas fiduciárias.

Esse esquema, segundo analistas, confere uma utilidade ao token LUNA e aumenta sua demanda conforme o uso das stablecoins crescerem pelos ecossistemas DeFi.

Disclaimer

Money Times publica matérias de cunho jornalístico, que visam a democratização da informação. Nossas publicações devem ser compreendidas como boletins anunciadores e divulgadores, e não como uma recomendação de investimento.

Última atualização por Leonardo Rubinstein Cavalcanti - 09/03/2022 - 12:17

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto