Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

O que esperar para o mercado de petróleo e ouro nesta semana

16/06/2019 - 22:55
Petróleo
Apesar de dois dias consecutivos de ganhos, os contratos futuros de petróleo bruto West Texas Intermediate dos EUA perderam quase 3% na semana e o Brent do Reino Unido, 2%. (Imagem: Pixabay)

Por Barani Krishnan/ Investing.com

O segundo episódio de ataque a petroleiros em um mês no Oriente Médio produziu resultados interessantes para os preços do petróleo na semana passada. O mercado subiu logo após os ataques de quinta-feira no Golfo de Omã por temores de maior risco para embarques. Na sessão seguinte, porém, a commodity estava lutando para manter seus ganhos em preocupações com a fraca demanda.

Apesar de dois dias consecutivos de ganhos, os contratos futuros de petróleo bruto West Texas Intermediate dos EUA perderam quase 3% na semana e o Brent do Reino Unido, 2%.

Os analistas forneceram várias razões para o resultado. Entre eles, estavam a guerra comercial EUA-China em curso e seu impacto na economia global; os mais recentes aumentos de estoques do petróleo bruto citado pela Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) na quarta-feira; e a menor demanda global de petróleo prevista pela Agência Internacional de Energia (IEA) em seu relatório de junho na sexta-feira.

Se houvesse um tópico em comum rodando aqui, seria que mesmo o o pior cenário de quebra de oferta não pode forçá-lo a comprar óleo adicional do qual você não precisa.

E há muito petróleo – com muita ênfase no muito – chegando ao mercado nos próximos meses, se as previsões da IEA e da americana EIA se confirmarem. Mesmo a Organização dos Países Exportadores de Petróleo espera uma menor demanda no segundo semestre pelo petróleo bruto que produz. A Opep está procurando aprofundar os cortes de oferta quando se reunir no final deste mês, essencialmente porque os países não membros da Opep, liderados pelos EUA, estão produzindo mais.

Na frente mais ampla de commodities, o que o petróleo não conseguiu alcançar com os ataques de petroleiros no Golfo de Omã, o ouro conseguiu.

Tanto o spot quanto o futuro de ouro ultrapassaram a resistência de US$ 1.350 na sexta-feira, já que as tensões globais dos ataques aumentaram o fervor dos investidores que já acumulavam ouro com as expectativas de um corte na taxa do Fed.

Resumo de energia

Antes da semana passada, alguns analistas estavam falando sobre a redução do risco geopolítico para o petróleo se o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, chegasse a uma trégua entre o Irã e os Estados Unidos. Oferecendo-se como emissário de Trump, Abe se encontrou com o presidente iraniano, Hassan Rouhani, e com o líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, em Teerã, na semana passada. Ao que parece, após os apertos de mão e amabilidades, Abe foi aconselhado por seus anfitriões a ir para casa e se concentrar nas dores de cabeça do Japão.

Notícias dos ataques de petroleiros de quinta-feira, que os EUA culparam o Irã, chegaram antes mesmo de o avião de Abe decolar. Sem causar nenhuma surpresa, Trump disse mais tarde que era “cedo demais para sequer pensar em fazer um acordo” com o Irã, que, no entanto, negou a responsabilidade pelos ataques aos petroleiros.

Se serviu para alguma coisa, o episódio no Golfo de Omã aumentou consideravelmente as tensões na região..

Olivier Jakob, da consultoria PetroMatrix em Zug, Suíça, resumiu de forma sucinta quando observou que desde meados de maio houve um ataque ao principal duto de petróleo da Arábia Saudita e dois impactos distintos em petroleiros perto do Estreito de Ormuz, mas petróleo os preços haviam perdido mais de US$ 10 o barril nesse período.

“Quem quer que tenha feito isso, tomou a precaução de atacar petroleiros com cargas de produtos petrolíferos leves, evitando o risco de um grande derramamento de óleo perto das costas do Irã”, disse Jakob.

“Em nossa opinião, as transportadoras de produtos enfrentam um risco maior de ataques repetidos do que os petroleiros, devido ao risco de poluição que os agentes maliciosos locais tentarão evitar”, disse ele, acrescentando que os custos de frete devem aumentar em vez dos preços do petróleo devido ao maior prêmio de seguro para as transportadoras no Golfo agora.

Em conclusão, Jakob disse: “Por enquanto, a guerra comercial está tendo um impacto maior sobre os preços do petróleo do que a guerra contra os petroleiros e os investidores do mercado se recusam a levar a sério os ataques dos petroleiros, pelo menos até que um VLCC totalmente abastecido de petróleo bruto seja atingido. ”

Calendário de energia para a semana:

Terça-feira, 18 de junho

Instituto Americano de Petróleo deverá publicar seu relatório semanal sobre os estoques de petróleo.

Quarta-feira, 19 de junho

EIA lançará seu relatório semanal sobre os estoques de petróleo.

Quinta-feira, 20 de junho

Relatório semanal de gás natural da EIA

Sexta-feira, 21 de junho

Dados semanais da Baker Hughes sobre a contagem de sondas de petróleo nos EUA.

Resumo do Ouro

O ouro definiu seu próximo teste de resistência em US$ 1.400 a onça, à medida que os riscos geopolíticos aumentados no Oriente Médio levaram o metal amarelo a picos de 14 meses.

ouro spot, refletindo os negócios em barras, atingiu US$ 1.358,13, seu maior nível desde abril de 2018 na semana passada.

Contratos futuros de ouro com vencimento em agosto na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York atingiram máximas de sessão de US$ 1.361,95.

Investidores buscam o ouro como uma reserva de valor em momentos de turbulência do mercado e de tensões políticas.

Investidores buscaram o metal amarelo nas últimas duas semanas, preocupados com o agravamento da guerra comercial EUA-China, que pode levar o mundo a uma recessão.

Isso, por sua vez, levou a esperanças de que o Federal Reserve reduza as taxas de juros para preservar o crescimento econômico dos EUA, que está em uma expansão recorde de quase uma década. O Fed emitirá sua declaração de política para junho após as reuniões de terça e quarta-feira.

“Problemas tarifários, problemas econômicos globais e manchetes políticas também se juntam para investidores em ouro”, disse George Gero, analista de metais preciosos da RBC Wealth Management, em Nova York.

“O Fed pode ser forçado a olhar mais fundo nas taxas de corte.”

Calendário de metais preciosos da semana que vem:

Segunda-feira, 17 de junho

Índice Empire State da atividade industrial de NY (junho)

Índice do mercado imobiliário americano NAHB (junho)

Terça-feira, 18 de junho

Preços dos imóveis na China (maio)

ZEW alemão (junho)

IPC da zona euro (maio)

Licenças de construção e construção de novas casas (maio)

Quarta-feira, 19 de junho

IPC do Reino Unido (maio)

Declaração de Taxa de Reserva Federal, Coletiva de Imprensa

Quinta-feira, 20 de junho

Decisão de taxa do Banco do Japão

Decisão de Taxa do Banco da Inglaterra

Pedidos iniciais de seguro-desempregos nos EUA

Índice do Fed de Filadélfia (junho)

Sexta-feira, 21 de junho

PMIs da Zona Euro (junho)

PMI da Indústria nos EUA (junho)

PMI composto do Markit

PMI de Serviços nos EUA (junho)

Vendas de imóveis usados nos EUA (maio)

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , ,

Última atualização por Gustavo Kahil - 16/06/2019 - 22:56

Cotações Crypto
Pela Web