Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

OCDE corta projeção do PIB do Brasil e está mais pessimista que boletim Focus

19/09/2019 - 8:15
Brasil Rio de Janeiro Pão de Açúcar
A OCDE está mais pessimista do que a média dos economistas (Imagem: Pixabay)

A OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) cortou a projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano e no próximo, revela um relatório sobre a economia global divulgado nesta quinta-feira (19).

A projeção para o PIB do Brasil ficou em 0,8% para 2019 e 1,7% em 2020. A estimativa anterior era de crescimento de 1,4% e de 2,3%, respectivamente.

De acordo com o último Boletim Focus, o mercado em uma coleta com mais de 100 economistas projeta crescimento de 0,87% neste ano e de 2% no próximo.

“Menores taxas de juros devem dar suporte ao consumo das famílias, e os avanços em relação a implementação das reformas devem dar suporte a confiança e ao investimento”, aponta o documento para justificar a estimativa de aceleração da economia no ano que vem.

Uma comparação do Brasil com outros países, que indica o crescimento real do PIB per capita entre 2010 e 2018, mostra que o país está bem abaixo da média global e do que o visto entre 1995 e 2007, sugerindo que a economia caminha rumo a uma década perdida.

Falta de reformas estruturais nos países emergentes impede crescimento maior, diz OCDE

Menos crescimento

A OCDE também reduziu as projeções de crescimento para a economia global, de 3,2% para 2,9% neste ano e de 3,4% para 3% em 2020. É a previsão de crescimento mais lenta desde a crise financeira, “com riscos para corte maior ainda nas estimativas”.

“Tensões crescentes no comércio internacional estão minando a confiança e o investimento, adicionando incerteza e pesando sobre a confiança dos investidores nos mercados financeiros”, afirma a OCDE.

Confira abaixo documentos da organização:

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Leia mais sobre: Brasil, Economia, OCDE, PIB, Relatório Focus

Última atualização por Gustavo Kahil - 19/09/2019 - 8:43