Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Operadoras de telefonia se unem para equilibrar jogo em 5G

17/02/2020 - 17:39
Huawei
Desenvolver a rede 5G com o kit da Nokia ou da Ericsson sobre a infraestrutura 4G da Huawei seria muito complexo e custoso (Imagem: REUTERS/Hannibal Hanschke)

Com a campanha dos Estados Unidos contra a Huawei Technologies ameaçando atrapalhar o lançamento das redes sem fio 5G, operadoras de telefonia se unem para desenvolver uma tecnologia que possa reduzir a dependência de poderosos fornecedores de equipamentos.

A empresa chinesa domina o mercado europeu de equipamentos de telecomunicações, à frente da sueca Ericsson e da finlandesa Nokia .

Governos ponderam se devem seguir o Reino Unido e limitar a participação da Huawei nas redes 5G pelo receio – negado pela empresa chinesa – de que seus equipamentos representam um risco à segurança.

Caso sigam em frente, o plano pode interferir no progresso do 5G: as três gigantes projetaram muitos equipamentos sem fio de modo que não possam ser facilmente integrados na mesma rede, assim como uma escova de dentes elétrica só funciona com suas próprias peças.

Portanto, desenvolver a rede 5G com o kit da Nokia ou da Ericsson sobre a infraestrutura 4G da Huawei seria muito complexo e custoso.

Empresas como Deutsche Telekom e Vodafone decidiram combinar projetos separados para desenvolver uma arquitetura de rede mais padronizada e flexível, que facilitasse para as operadoras usarem produtos de vários fornecedores, de acordo com pessoas a par do assunto.

Segundo os planos, a aliança do setor O-RAN, apoiada pela Deutsche Telekom, AT&T, entre outras, alinhará seu trabalho com o Telecom Infra Project, que foi iniciado pelo Facebook e é apoiado por várias empresas de telefonia, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.

O setor acelera os planos em parte porque está alarmada com a perspectiva de restrições à Huawei em mais mercados como a Alemanha, disse uma das pessoas.

A decisão do Reino Unido de limitar a participação da Huawei na infraestrutura de banda larga já levou a BT Group a prever um impacto de 500 milhões de libras (US$ 650 milhões) nas contas da empresa.

As operadoras planejavam anunciar a iniciativa O-RAN/TIP na maior vitrine anual do setor telefonia móvel em Barcelona na próxima semana, mas o evento foi cancelado devido ao surto de coronavírus, disseram as pessoas. Um anúncio poderia ocorrer ainda esta semana.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Desde o início, o objetivo da O-RAN foi convidar mais empresas com “novas ideias para ajudar a tornar a rede mais forte e mais segura”, disse a porta-voz da Deutsche Telekom, Pia Habel. Ela não quis fazer mais comentários.

Última atualização por Renan Dantas - 17/02/2020 - 17:39