Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Os 4 eventos que prometem movimentar o mercado acionário ainda em 2020

12/10/2020 - 13:01
Nyse EUA Mercados Ações Wall Street Bolsa de Valores
Alguns eventos globais que acontecem, mexem com o preço de muitas ações, e são nesses momentos que podem aparecer boas oportunidades (Imagem: Reuters/Lucas Jackson)

Quem investe no mercado de ações, já se deparou com aquele dia que a volatilidade fica nas alturas, mas você já parou pra pensar o motivo desse sobe e desce das ações em determinadas datas?

Claro que vai acontecer de uma notícia ser divulgada e movimentar todo mercado acionário no mesmo dia, porém alguns eventos globais que acontecem, mexem com o preço de muitas ações, e são nesses momentos que podem aparecer boas oportunidades, então acompanhe nosso artigo e fique de olho em tudo que ocorre no mercado.

1 – Reformas no Brasil

O primeiro grande “evento” que pode sacudir de forma geral o Índice Bovespa estão ligadas a agenda de reformas.

Para este ano, as principais reformas esperadas são a tributária e administrativa. Essa reformas são importantes pelo fato de ajudarem a colocar a política fiscal nos eixos, e assim atrair mais investidores externos.

Além disso, estamos em um momento de pandemia, onde há preocupações referente ao teto de gastos, que pode ser mais um pilar que pode elevar a volatilidade na bolsa de valores.

Caso tenhamos andamento nas reformas e um controle maior referente ao teto de gastos, podemos ver o índice Bovespa alcançando novos patamares positivos, caso contrário, se prepare para a volatilidade!

2 – Eleição dos Estados Unidos

Considerado por muitos, o evento mais importante do ano, entre os que podem ser previstos, está a eleição presidencial americana, que promete trazer ainda mais volatilidade para esse ano.

As eleições dos EUA, estão marcadas para o início de novembro, mais precisamente no dia 03/11. Como o Ibovespa reflete muito o desempenho dos índices americanos, se prepare também para novas ondas voláteis, movimentando e muito o mercado acionário.

O presidente republicano Donald Trump tem mais um desafio nas urnas, que é vencer o candidato do Partido Democrata, Joe Biden, conhecido por ter sido vice-presidente de Barack Obama.

Joe Biden tem liderado as pesquisas nacionais contra Donald Trump, mas ainda há muito para acontecer, principalmente pelo fato da eleição anterior também ter mostrado que Hillary Clinton estava na frente nas pesquisas.

Guerra Comercial
Uma guerra comercial nada mais é do que um conflito econômico resultante de um protecionismo (Imagem: REUTERS/Jason Lee)

O Coronavírus pode afetar ainda mais essas eleições, principalmente pelos assuntos polêmicos e pacotes de estímulo monetário vindos de Trump, trazendo tantos pontos positivos como negativos para o candidato.

3 – Guerra Comercial

Uma guerra comercial nada mais é do que um conflito econômico resultante de um protecionismo extremo no qual os estados elevam tarifas ou outras barreiras comerciais entre si em resposta às barreiras comerciais criadas pela outra parte.

E isso ocorre entre as duas principais potências do mundo, Estados Unidos e China, e essas barreiras continuam sendo o pivô das volatilidades.

Desde o começo de 2018 as disputas comerciais entre as principais potências mundiais causam preocupações em todo o mundo, quando o Presidente Donald Trump impôs tarifas sobre alguns produtos chineses.

Uma trégua estava à vista quando parecia ser finalizada primeira fase do acordo, no final de 2019, com a chegada do Coronavírus, essa trégua foi por ladeira abaixo e acabou desestabilizando todo cenário econômico global.

Resumindo, quando tem percepções positivas sobre um possível acordo, as bolsas reagem positivamente, também, porém quando é ao contrário, as bolsas mundiais costumam despencar, e no Ibovespa não é diferente.

Muitos comentam sobre o possível aumento das exportações brasileiras para a China, no caso de um desacordo com os EUA, como está acontecendo no ramo do agronegócio no momento, com altas consideráveis em meio a uma pandemia.

Vacinas
Além de fortes medidas de estímulo nos países mais desenvolvidos, as expectativas de um tratamento eficaz para o vírus, pode impulsionar ainda mais os mercados acionário (Imagem: Reuters/Siphiwe Sibeko)

Em contrapartida, a economia Chinesa depende muito dos Estados Unidos para continuarem se desenvolvendo ainda mais, e com um desacordo, esse crescimento poderia se reduzir, afetando a exportação de petróleo e minério brasileiro.

Essa novela continuará por um tempo, é importante acompanhar de perto e diversificar o máximo possível para minimizar os riscos envolvidos.

4 – Vacina do Coronavírus

O conhecido COVID-19 que “chegou” ao Brasil no começo de 2020, fez só não o principaíndice brasileiro derreter, como todas bolsas mundiais.

Devido há incertezas com relação a esse novo vírus, a volatilidade tomou conta, fazendo o Ibovespa cair mais de 30% do seu topo histórico, com uma onda de Circuit Breaker.

Com a possibilidade da vacina estar pronta ainda esse ano, traz um ar otimista para as bolsas de todo mundo.

Segundo o Bank Of America, o anúncio de uma vacina contra a Covid-19 deve marcar o “big top” para o rali dos mercados acionário e crédito.

Além de fortes medidas de estímulo nos países mais desenvolvidos, as expectativas de um tratamento eficaz para o vírus, pode impulsionar ainda mais os mercados acionário.

Embora estejamos em uma “corrida” para encontrar a vacina do Covid-19, algumas empresas negociadas na bolsa, já tiveram surpreendentes altas com relação a criação de um tratamento, algumas delas são:

A empresa Moderna (MRNA), cuja vacina mRNA está em fase de desenvolvimento, já somam altas de mais de 200% esse ano.

Em seguida também temos a conhecida empresa Johnson & Johnson (JNJ), que também está em fase testes com a vacina Ad26 SARS-CoV-2.

Novavax (NVAX), é uma empresa de biotecnologia de estágio clínico, focada no desenvolvimento de vacinas, também estão em fase de desenvolvimento, e a as ações da empresa já acumulam mais de 1000% de alta no ano.

Apesar da expectativa de conseguirmos uma vacina, nenhuma delas ainda está com a comprovação da eficácia, e continuam em fase de testes.

Trump está com bons olhos para algumas vacinas, e diz que até o final do ano teremos uma vacinação em massa, com segurança, é claro!

Minha dica é: DIVERSIFIQUE SEU PORTFÓLIO, são nesses momentos que costumam aparecer boas oportunidades.

Bons investimentos e até a próxima!

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Renan Dantas - 08/10/2020 - 22:02