Informação independente faz a diferença

Os diferentes tipos de Crowdfunding

dinheiro

Por Fábio Neufeld, CEO da Kavod Lending

Crowdfunding é uma palavra do inglês, cujo significado é a junção de duas palavras: “crowd” que significa grupo / coletivo / multidão / aglomeração de pessoas e “funding” que significa financiamento.

crowdfunding é um método de coletar diversas e pequenas contribuições financeiras, através de uma plataforma online, para financiar e/ou capitalizar um empreendimento popular. Em outras palavras é realmente como se fosse aquela tradicional “vaquinha”, que todo mundo já participou em algum momento da vida, só que através de um site e não necessariamente para ajudar algum amigo, parente ou conhecido.

As primeiras plataformas de crowdfunding surgiram no começo dos anos 2000, nos EUA, sendo o Indiegogo e o Kickstarter as duas maiores e mais conhecidas. No Brasil, os primeiros relatos de plataformas de crowdfunding datam de 2011, quando surgiram nomes como Catarse, Queremos!, Benfeitoria e Sibite.

Social ou Doação

Originalmente, as campanhas (como são chamadas essas “vaquinhas”) iniciaram-se como fonte de arrecadação, principalmente, para projetos com causas sociais e/ou pessoais, sem uma recompensa física ou financeira. Campanhas no âmbito pessoal geralmente visam ajudar pessoas que precisam de um tratamento médico e não possuem o dinheiro para arcar com os custos. No âmbito social, um exemplo bastante comum seria arrecadar dinheiro para a compra de cestas básicas para doação à uma escola na África ou instituição de caridade. Este é o modelo de crowdfunding mais conhecido no Brasil atualmente.

Com Recompensa

Depois passou-se a usar o crowdfunding como forma de apoiar o desenvolvimento de protótipos de algum produto inovador ou de interesse público. Os apoiadores manifestam o interesse em comprar o tal produto a um preço mais baixo, ajudando na sua criação e no desenvolvimento da própria empresa.

Um dos casos mais famosos de arrecadação nesta modalidade ocorreu no site do Kickstarter para o desenvolvimento do “Peeble Watch”, um smartwatch que integraria bem com Android e iOS. Inicialmente eles buscavam USD 100 mil, conseguiram arrecadar USD 1 Milhão em apenas 1 hora e acabaram arrecadando USD 10,2 milhões até o final da campanha! Todos que apoiaram o projeto com USD 99 ou mais, receberam um relógio como recompensa, após o término do desenvolvimento.

Crowdfunding Financeiro

Mais recentemente, surgiram duas modalidades de crowdfunding como forma de investimento: EQUITY crowdfundinge o peer-to-peer lending (em tradução livre: empréstimo entre pares ou de ponta-a-ponta), também conhecido como CROWDLENDING ou DEBT crowdfunding.

Equity crowdfunding

O apoiador (também chamado de investidor) recebe ações ou direito a uma parcela dos dividendos da empresa que está captando (neste caso, você financia uma empresa e não um projeto ou um produto). Os principais benefícios neste caso são a distribuição do lucro da empresa (caso ela seja lucrativa) e, caso a empresa financiada tenha sucesso, o investidor ainda pode ter a valorização das suas ações. Por outro lado, dependendo da estrutura societária e do investimento, caso a empresa venha a falir ou tenha prejuízo, o investidor precisa ficar atento às suas obrigações enquanto sócio e pode até precisar arcar com consequências jurídicas representando a empresa.

Peer-to-peer Lending

Por fim, mas não menos importante, existe o peer-to-peer lending ou, em português, os “empréstimos coletivos”. Segundo definição da PwC (2015), o peer-to-peer lending é “a prestação de empréstimos, através de plataformas online, sem o uso das instituições financeiras tradicionais”. No Brasil, não é possível fazer estas operações sem a parceria de uma instituição financeira (seja ela um banco ou uma financeira), por conta de restrições regulatórias impostas pelo Banco Central do Brasil (www.bcb.gov.br) e também para não infringir a Lei da Usura (DECRETO Nº 22.626, DE 7 DE ABRIL DE 1933) que, pasmem, é de 1933!!!

Nesta modalidade, que tem a maior representatividade em termos de volume captado no mundo, a empresa solicita um financiamento (para uma reforma, compra de maquinário, capital de giro, expansão, etc) e disponibiliza seus números para a plataforma, que avalia a sua qualidade de crédito, as garantias disponíveis e monta toda a estrutura da operação (este é o trabalho da Kavod Lending).

Na sequência, os investidores que tiverem interesse em emprestar recursos para esta empresa, acessam a plataforma online (www.kavodlending.com) e investem o montante desejado (na Kavod Lending, você pode investir a partir de R$ 1.000). No vencimento de cada parcela, a empresa retorna o principal investido e os juros aos investidores. O risco aqui é a inadimplência por parte da empresa mas, no pior cenário, o investidor pode demorar a reaver seu investimento ou até mesmo perdê-lo por completo. Porém, diferente do Equitycrowdfunding, neste caso o investidor não pode ser chamado para representar juridicamente a empresa, assim como um acionista.


 

Últimas Notícias