Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Ouro opera estável após alta em Wall Street; retorno à máxima de 7 anos é provável

26/02/2020 - 17:43
barra de ouro
Os futuros do ouro para entrega em abril na COMEX de Nova York estavam em baixa de US$ 5,55, ou 0,53, a US$ 1.644,45 às 14h28 (Imagem: Pixabay)

Os preços do ouro estavam mistos na quarta-feira (26), pois uma recuperação nas ações dos EUA desaceleraram o fluxo de fundos para ativos seguros.

Porém, analistas dizem que o metal amarelo está dentro da meta de retornar para suas máximas de sete anos devido a preocupações em relação à crise do coronavírus e a expectativa de cortes de taxas de juros nos Estados Unidos.

Os futuros do ouro para entrega em abril na COMEX de Nova York estavam em baixa de US$ 5,55, ou 0,53, a US$ 1.644,45 às 14h28 (horário de Brasília).

O contrato caiu 1,6% na terça-feira, maior queda em um dia desde outubro, no que analistas descreveram como um respiro em um mercado que havia crescido em US$ 115 ao longo de uma corrida de três semanas em direção a máximas de sete anos, em quase US$ 1.700.

ouro spot estava em alta de US$ 7,41, ou 0,4%, em US$ 1.642,49.

Participações no SPDR Gold Trust, maior fundo lastreado em ouro negociado em bolsa do mundo, subiram 0,7% para 940,09 toneladas no fechamento de terça-feira, apontaram dados.

“O ouro está mais fraco na sessão, mas a perspectiva de longo prazo para preços mais altos permanece firmemente no lugar”, disse Ed Moya, analista da OANDA, sediada em Nova York.

Mercados Wall Street NYSE
Os principais índices de ações dos Estados Unidos não atingiram o pico da manhã depois de o Brasil ter reportado seu primeiro caso de coronavírus (Imagem: REUTERS/Lucas Jackson)

“O ouro irá receber apoio de crescentes expectativas de que o impacto do vírus no crescimento global irá forçar o Fed (a cortar taxas), pois as pressões deflacionárias irão crescer. Mesmo que o nervosismo em torno do vírus diminua, o mercado de títulos irá forçar o Fed a cortar taxas de qualquer jeito.”

Os principais índices de ações dos Estados Unidos não atingiram o pico da manhã depois de o Brasil ter reportado seu primeiro caso de coronavírus, o primeiro na América Latina, em meio a uma explosão de novas infecções que vem sendo vista fora da China, indo do Irã à Coreia do Sul.

Wall Street sofreu sua pior perda de um dia em dois anos nesta semana após as autoridades de saúde declararem que era apenas uma questão de tempo para o vírus se tornar uma epidemia também nos EUA.

As apostas de que o Federal Reserve será forçado a entrar em outra rodada de cortes de taxas protecionistas estavam entre os fatores para a crescente subida do ouro em direção a máximas de sete anos. O Fed acabou de terminar um ciclo de flexibilização em dezembro.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Renan Dantas - 26/02/2020 - 17:44