Informação independente faz a diferença

Papo de grana: Qualquer um pode ser um bom investidor!

Dinheiro
"O investimento na prática nada mais é do que a compra de um produto ou vários produtos"

Por Tito Gusmão, CEO do Warren

A palavra “investir”, algumas vezes, assusta. A primeira coisa que muitos pensam é que é algo para poucos, somente para aqueles que têm muito dinheiro. Isso não é verdade. Todos podem investir, seja R$ 100,00 ou R$ 10 milhões. Investir nada mais é do que dar um destino para o seu dinheiro que não seja a conta corrente do seu banco. E fazer essa tarefa bem, ou seja, investir bem, fugindo dos produtos ruins, pode lhe render alguns bons juros.

O ato de investir é algo muito importante para todos. É através dele que iremos realizar nossos objetivos materiais ou não materiais, é o meio que usamos para “guardar dinheiro”. Investimos para, no futuro, comprar uma casa, viajar, trocar de carro, ter uma aposentadoria tranquila, entre outros desejos. Não posso fugir do clichê, investir é o caminho para a realização de muitos sonhos. 

Eu sou o Tito Gusmão. Estou no mercado financeiro a 15 anos e já ministrei mais de 500 palestras e cursos sobre investimentos pelo Brasil e fora. Fui sócio e ajudei a construir a maior corretora do país e a pouco tempo lancei uma plataforma chamada Warren, que ajuda as pessoas a investirem bem. Vou começar a escrever uma coluna aqui no Money Times para falar mais sobre investimentos e espalhar a importância de cuidar bem do dinheiro. 

Tito Gusmão
"Trate a compra dos produtos financeiros como a compra de um produto em um supermercado"

Espero que eu possa ajudar.

Para começar, vou rapidamente falar sobre o que é o ato de investir.  

O investimento na prática nada mais é do que a compra de um produto ou vários produtos. Da mesma forma que no supermercado existem muitas opções de produtos, na prateleira do mundo de investimentos também. São várias opções diferentes e várias similares, mas que, mesmo similares, muitas vezes tem preços bem diferentes.

Infelizmente nem sempre este preço é transparente e a maioria das pessoas compra produtos financeiros sem olhar o preço, enquanto no supermercado estão sempre pesquisando a melhor opção. Esta diferença cultural, infelizmente, se torna uma oportunidade para os bancos cobrarem preços abusivos. Imagina se você fosse durante anos e anos ao supermercado comprar produtos sem olhar preço, será que o supermercado não começaria a cobrar mais? Isto é o que acaba acontecendo, muitas vezes, com os seus investimentos.

Portanto se posso começar esta série de artigos com uma dica seria: trate a compra dos produtos financeiros como a compra de um produto em um supermercado. Ele precisa ser alinhado com o seu perfil, seu objetivo e precisa ter o preço certo.

Por isso, qualquer um pode ser um bom investidor. Basta fazer o tema de casa. Fazer aquela lista de supermercado para saber o que precisa comprar e comparar.

Bons investimentos!


 

Últimas Notícias