Pela 3ª semana não há controle do etanol com altas de preços, mas competitividade está no radar

28/11/2021 - 11:12
Etanol
Estoques folgaram do etanol com queda das vendas pela perda de competitividade (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

As condições de abastecimento normal do etanol hidratado para os próximos meses eram preocupantes até quatro semanas atrás, embora o setor não o admitisse oficialmente.

A queda brusca do biocombustível, pela perda de competitividade frente à gasolina, amenizou o cenário para uma entressafra mais longa e com estoques limitados pela produção em quedas constantes, e com safra praticamente encerrada.

Pela terceira semana seguida o produto caiu nas usinas – nesta última, 3,31% (R$ 3,5351), segundo o Cepea – depois de aumentos pesados nos períodos anteriores, mesmo que também o consumo estivesse em baixa. O reflexo também é recuos diários nas distribuidoras.

A cadeia regulava a oferta básica com preços mais altos.

De 22 a 26, nas bombas o etanol perdeu 0,35%, na média nacional em torno de R$ 5,395, enquanto o derivado do petróleo manteve a estabilidade.

Quedas maiores podem voltar a dar um pouco de elasticidade à paridade com a gasolina, que estava acima de 80% na semana anterior, e voltar a fazer a cadeia remarcar os preços para manter a demanda equilibrada com a oferta na marca d’água.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 28/11/2021 - 11:12

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web