Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Pelosi está otimista com chance de acordo sobre auxílio antes de 3 de novembro, diz assessor

26/10/2020 - 18:25
Nancy Pelosi
Pelosi e o presidente Donald Trump vêm trocando acusações há dias sobre quem precisa agir (Imagem: REUTERS/Erin Scott)

A presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, está esperançosa de que os democratas do Congresso e a administração Trump possam chegar a um acordo sobre um projeto de lei de alívio da crise do coronavírus antes das eleições de 3 de novembro, disse seu porta-voz na segunda-feira, acrescentando que as principais questões ainda precisam ser acertadas no detalhe.

“A presidente continua otimista de que um acordo pode ser alcançado antes da eleição”, disse o vice-chefe de gabinete de Pelosi, Drew Hammill, no Twitter após uma conversa de 52 minutos que Pelosi manteve com o secretário do Tesouro Steven Mnuchin.

Hammill acrescentou que os democratas estão aguardando a aceitação pelo governo de um plano nacional de teste e rastreamento do coronavírus e que os chefes dos comitês do Congresso ainda estão em discussões.

Muitos republicanos do Senado têm resistido à legislação do escopo que Pelosi e Mnuchin têm discutido, totalizando cerca de 2 trilhões de dólares, e Hammill disse que o progresso depende da concordância do líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, com um projeto abrangente.

Mais cedo nesta segunda, Pelosi escreveu em uma carta a colegas que “dez dias depois que o secretário Mnuchin foi à CNBC declarar que aceitaria nosso plano de testes, o governo ainda se recusa a fazê-lo”.

O assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, disse que as negociações desaceleraram, mas continuariam nesta segunda-feira.

“Ainda há uma série de questões no plano dela que o presidente não pode aceitar, simplesmente não pode aceitar”, disse Kudlow sobre Pelosi. “Também diria que há uma série de temas específicos que realmente achamos que ajudariam a economia.”

Pelosi e o presidente Donald Trump vêm trocando acusações há dias sobre quem precisa agir a fim de concretizar outra rodada de alívio à Covid-19 antes do dia das eleições, com colegas republicanos de Trump no Senado permanecendo às margens.

Os pontos de discórdia permanecem em torno do auxílio aos governos estaduais e locais que enfrentam as consequências econômicas devastadoras da pandemia e as disposições em torno da imigração e da saúde, disse Kudlow.

Kudlow não quis especular sobre as chances de um acordo antes das eleições. “Não estou aqui para ser otimista ou pessimista”, disse ele.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 26/10/2020 - 18:25