Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Petrobras: esqueça o prejuízo; mercado quer ver caixa robusto virar dividendos

29/10/2020 - 12:19
Petrobras
Caixa forte: bom balanço reforça expectativa de que Petrobras distribua lucros (Imagem: Valter Silveira/Money Times)

Esqueça o prejuízo de R$ 1,5 bilhão, divulgado pela Petrobras (PETR3; PETR4) ontem à noite (28). O que animou os analistas foram os R$ 33,4 bilhões de ebitda, importante referência de geração de caixa.

A cifra ficou acima de todas as estimativas e reforçou a avaliação de que a estatal será uma grande pagadora de dividendos nos próximos anos.

Vicente Falanga e Ricardo França, que assinam o comentário da Ágora, vão direto ao ponto, ao indagaram: “o que você [Petrobras] fará com toda essa geração de caixa?”

A dupla observa que o rendimento do fluxo de caixa livre para o acionista (FCFE, na sigla em inglês) foi de 12% no terceiro trimestre. No acumulado do ano, chega a 25%.

A Ágora acrescenta que, diante desse desempenho, é compreensível que a Petrobras tenha flexibilizado sua política de pagamento de dividendos, e permite pensar, inclusive, numa distribuição de lucros no curto prazo.

Foco no que importa

O Banco Safra atribui o forte ebitda à mudança estratégica da estatal, que passou a focar na maximização da geração de valor, e não no aumento da produção. Conrado Vegner e Victor Chen, que assinam o relatório do banco, acrescentam que o fortalecimento do caixa ajudou a reduzir a dívida líquida.

Papel Recomendação Preço-alvo (R$/ação)
Mirae PETR4 Compra 29,26
Banco Safra PETR3 Outperform 29,7
Banco Safra PETR4 Outperform 28,5
XP Investimentos PETR3 Compra 29
XP Investimentos PETR4 Compra 30

A dupla do Safra pondera que, no curto prazo, a forte volatilidade da cotação do petróleo deve limitar o potencial de alta das ações da Petrobras. Os analistas, contudo, reiteram sua confiança de que, à medida que a nova estratégia da companhia gerar resultados, a percepção positiva do mercado tende a crescer.

Na XP Investimentos, Gabriel Francisco e Maira Maldonado afirmam que o terceiro trimestre confirmou que a Petrobras está se tornando mais resiliente a cenários de baixa cotação do petróleo, como o vivido nos últimos meses.

Resistência

Essa resiliência é assentada sobre dois pilares, segundo os analistas: o gradual aumento da produção do pré-sal, que dilui os custos de extração e produção; e as medidas gerais de controle de custos e despesas.

Tudo somado, apenas a Ágora não informou sua recomendação e preço-alvo, ao se manifestar sobre a Petrobras. As demais instituições mantiveram recomendações bastante positivas, seja de compra ou outperform (desempenho esperado acima da média do mercado), seja no potencial de alta estimado.

Veja o release de resultados da Petrobras.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Márcio Juliboni - 29/10/2020 - 12:19