Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Petrobras ganha R$ 5,42 bilhões de crédito especial do Congresso

11/12/2019 - 7:52
Plenário da Câmara dos Deputados
Congresso aprova crédito especial para investimentos na Petrobras, docas e educação (Imagem: Reuters/Adriano Machado)

O Congresso Nacional aprovou por votação em globo, nesta terça-feira (10), uma série de projetos que liberam crédito para a Petrobras (PETR3;PETR4), para várias companhias docas nos estados e também para a área de educação. Um desses projetos concede crédito especial de R$ 5,42 bilhões para investimentos da Petrobras (PLN 10/2019).

A maior parte do dinheiro, oriundo da estatal, será utilizado para a nacionalização de plataformas que estão em posse de subsidiária dela na Holanda — o processo deveria ter sido concluído em 2018, mas deve se estender até 2020. Outra parte será destinada a outros contratos de aquisição de bens pela estatal.

Com a nacionalização de bens de sua subsidiária holandesa, a Petrobras obterá benefícios tributários por meio do Repetro – regime aduaneiro especial de exportação e de importação de bens que se destina às atividades de pesquisa e de lavra das jazidas de petróleo e gás natural.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, a solicitação visa cumprir compromissos que não foram previstos à época da elaboração do Orçamento para 2019.

Petróleo Setor Petrolífero Combustíveis Commodities
A maior parte do dinheiro, oriundo da estatal, será utilizado para a nacionalização de plataformas que estão em posse de subsidiária dela na Holanda (Imagem: Reuters/Nick Oxford)

Também foi aprovado o projeto (PLN 15/2019) que abre crédito suplementar de R$ 1,8 bilhão para a Petrobras, destinado a manutenções em plataformas nas bacias de Campos (RJ) e do Espírito Santo.

O crédito ainda atende a inclusão de novos projetos para redução da emissão de CO2 e adequação do Teor de Óleos e Graxas (TOG) na Bacia de Campos com o objetivo de atender às normas ambientais expedidas pelo Ibama. Os recursos são oriundos do cancelamento de outras dotações.

Docas

Recebeu aval dos senadores e deputados o projeto (PLN 24/2019) que abre crédito suplementar de R$ 490 milhões em favor das empresas Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

O PLN repassa R$ 407 milhões à Infraero para manutenção de aeroportos, móveis, veículos, máquinas e equipamentos de informática e R$ 83 milhões para conclusão das obras estruturais e para gerenciamento dos resíduos sólidos gerados pela atividade portuária nas companhias docas do Espírito Santo (Codesa) e de São Paulo (Codesp) – sendo R$ 29,3 milhões para no Espírito Santo e R$ 53,6 milhões para São Paulo.

Infraero Aviação Aeroportos
Crédito suplementar de R$ 490 milhões em favor das empresas, como: Codesa, Codesp e Infraero (Imagem: Gustavo Kahil/Money Times)

Outro projeto aprovado abre crédito especial de R$ 4 milhões em favor das empresas Companhia Docas do Espírito Santo, Empresa Gerencial de Projetos Navais e Itaguaçu da Bahia Energias Renováveis S.A (PLN 29/2019). Pelo texo, a maior parte dos recursos (49,09%) é reservada a estudos de engenharia para a implantação de parques eólicos.

O projeto também destina recursos ao aperfeiçoamento do fluxo de informações necessárias à gestão da infraestrutura portuária (33,92%); e à revitalização do parque gráfico da Base de Hidrografia da Marinha, em Niterói, e manutenção de bens imóveis (17%).

Foram destinados R$ 5,3 bilhões, por meio do PLN 49/2019, para a participação da União no capital da Empresa Gerencial de Projetos Navais – Emgepron, no âmbito do Ministério da Defesa (79,89%).

Setor Elétrico Energia Solar
Dos R$ 4 milhões de verba, a maior parte dos recursos (49,09%) é reservada a estudos de engenharia para a implantação de parques eólicos(Imagem: Unsplash/@karsten_wuert)

Participação da União no capital das Companhias Docas em diversos estados e da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária, no âmbito do Ministério da Infraestrutura (20,11%).

Ainda foi aprovado crédito suplementar (PLN 31/2019) de R$ 73,9 milhões em favor das empresas Companhia Docas de seis estados (Ceará, Espírito Santo, Bahia, São Paulo, Pará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte). O recurso também se destina à Infraero e à Emgepron.

O maior valor de remanejamento destina-se à Infraero: R$ 30 milhões para manutenção e melhorias nos aeroportos administrados pela empresa.

A Companhia das Docas do Rio Grande do Norte (Codern) receberá R$ 23,7 milhões para obras de acessibilidade, aquisição de equipamentos de segurança, construção de rede hidráulica, iluminação de seus portos.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Para a Companhia das Docas da Bahia (Codeba), serão R$ 12 milhões destinados à readequação das vias internas e à recuperação do terminal de produtos gasosos do Porto de Aratu.

Na Companhia das Docas do Ceará (CDC), R$ 2,4 milhões serão destinados a ações no Porto de Fortaleza. Já no Pará serão R$ 2,3 milhões para obras no Porto de Vila do Conde e para estudos e projetos para infraestrutura portuária.

Educação

O projeto que abre crédito especial no Orçamento deste ano para remanejar R$ 45 milhões nos ministérios da Educação, do Desenvolvimento Regional e do Turismo também foi aprovado (PLN 34/2019).

Educação
O Ministério da Educação obteve verba de R$ 38 milhões (Imagem: Agência Brasil)

No âmbito do Ministério da Educação, R$ 38 milhões serão remanejados para atender à necessidade de ampliação dos alojamentos do Instituto Tecnológico de Aeronáutica, para pagar auxílio-moradia a servidor da Universidade Federal de Viçosa e para investimentos nacionais na ampliação dos cursos técnicos de nível médio da rede pública de educação profissional, científica e tecnológica.

No Ministério do Desenvolvimento Regional serão remanejados R$ 6 milhões. A maior parte vai para apoio a obra preventiva de desastres em Abaetetuba (PA), mas também serão beneficiados projetos de irrigação no Piauí e na Bahia e de infraestrutura no Maranhão.

Já no Ministério do Turismo, R$ 1 milhão será remanejado para pagar contribuição voluntária do Brasil à Organização Mundial do Turismo.

Senadores e deputados também aprovaram liberação de crédito suplementar de R$ 36,9 milhões em favor dos Ministérios da Educação e da Saúde (PLN 44/2019).

Senadores e deputados também aprovaram liberação de crédito suplementar de R$ 36,9 milhões em favor dos Ministérios da Educação e da Saúde (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A maior parte dos recursos será destinada ao Ministério da Educação para a execução de despesas em hospitais universitários federais no Rio de Janeiro (92,37% do crédito), incluindo determinação do Tribunal de Contas da União (Acórdão 1932/2019-TCU).

A outra parte (7,63% do crédito) será usada como incremento em Serviços de Atenção Básica em Saúde de diversos municípios a pedido de emendas individuais de parlamentares.

Na mesma sessão, foi aprovado o projeto de lei (PLN 26/2019) que abre crédito especial no Orçamento deste ano em favor dos ministérios da Justiça e Segurança Pública (R$ 10,3 milhões), da Educação (R$ 3,4 milhões), da Cidadania (R$ 1,6 milhões) e do Desenvolvimento Regional (R$ 12,7 milhões). O valor total é R$ 28,1 milhões.

Também serão beneficiadas a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, a educação básica da cidade de Monte Alto (MG), a segurança pública do estado de Santa Catarina e do município de João Pessoa (PB) e projetos de desenvolvimento sustentável no Ceará e de desenvolvimento urbano na Bahia e no Ceará.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Há verbas ainda para esporte no Piauí e para esporte e economia solidária no Rio de Janeiro.

O projeto de lei que altera o Orçamento de 2019 para remanejar R$ 9 milhões de emendas parlamentares também foi aprovado nesta quarta (PLN 35/2019).

O texto cancela algumas programações orçamentárias (a maior parte do Ministério da Economia) para destinar os recursos para o atendimento de ações de desenvolvimento da educação básica no estado do Amazonas; fomento ao setor agropecuário em Carmo do Cajuru (MG) e em Tapira (PR); planejamento urbano em Sebastianópolis do Sul (SP); obras de infraestrutura hídrica no estado da Paraíba e obra de unidade da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Santa Inês (MA).

Última atualização por Lucas Simões - 11/12/2019 - 7:52

Coronavírus: vacina pode ser criada em 90 dias, diz instituto de Israel