Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Petrobras reavalia participação da Golar em licitação de terminal de GNL

29/09/2020 - 9:06
PETR4 Petrobras
A revisão vem após um executivo do grupo Golar ter sido citado na mais recente fase da Operação Lava Jato, segundo a Petrobras (Imagem: Reuters/Ricardo Moraes)

A Petrobras (PETR3PETR4) disse que irá reavaliar a participação da empresa de Gás Natural Liquefeito (GNL) Golar Power em uma licitação para arrendamento de seu terminal de regaseificação de GNL na Bahia.

A companhia afirmou, em comunicado na noite de segunda-feira, que fará uma revisão da análise de integridade da Golar, um processo aplicado a todos seus fornecedores.

Empresas vistas como de elevado nível de risco de integridade não podem fazer negócios com a petroleira estatal.

A Golar Power, uma joint venture da Golar LNG com a empresa de private equity Stonepeak Infrastructure Partners, não respondeu de imediato a pedidos de comentário enviados fora do horário de expediente.

Espera-se que a legalização das apostas esportivas seja muito significativa aos impostos

A revisão vem após um executivo do grupo Golar ter sido citado na mais recente fase da Operação Lava Jato, segundo a Petrobras.

Veja o comunicado:

As alegações contra o executivo, atual CEO da Golar Power, Eduardo Antonello, são baseadas em acusações de réus confessos e acordos de delação premiada e devem-se à sua atuação anterior, pelo grupo Seadrill. Ainda não foram apresentadas denúncias.

Um representante de Antonello disse à Reuters na semana passada que as acusações contra ele são “alegações de delatores, não traduzindo a realidade dos fatos” e pediu maior cautela de autoridades na divulgação de investigações devido ao risco de “destruição da reputação dos indivíduos e empresas atingidos”.

Executivos da Golar disseram no final de agosto que a companhia estava “muito interessada” na disputa pelo terminal de GNL da Petrobras, que também atraiu empresas como Shell, Total e BP.

Parceria.com.br

A Petrobras disse que também enviou uma carta à BR Distribuidora (BRDT3), na qual é acionista, “solicitando esclarecimentos” sobre uma recentemente anunciada parceria da empresa de combustíveis com a Golar Power para o setor de GNL, “diante dos fatos revelados pela Operação Lava Jato”.

A estatal destacou, no entanto, que “não é acionista controladora da BR”.

A BR disse em comunicado em separado, na noite de segunda-feira, que tomou conhecimento da citação de Antonello na Lava Jato por meio da imprensa.

“No momento não há qualquer decisão relativa a novos passos no âmbito da parceria e, ao tomar conhecimento das notícias, a companhia deu início às diligências necessárias para averiguação dos referidos fatos de modo que possa avaliar as eventuais implicações para os negócios entre as companhias”, afirmou a BR.

Br Distribuidora Combustível
A BR disse em comunicado em separado, na noite de segunda-feira, que tomou conhecimento da citação de Antonello na Lava Jato por meio da imprensa (Imagem: Gustavo Kahil/Money Times)

Em nota à Reuters, a BR disse ainda que, antes da Lava Jato, “desconhecia qualquer fato que desabonasse a conduta do Sr. Eduardo Antonello”. A empresa também destacou que estuda parceria com a Golar Power, “mas não há qualquer decisão relativa a novos passos no âmbito dessa negociação”.

A empresa teve aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para uma joint venture no setor de distribuição de gás natural liquefeito (GNL) com a Golar Power.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 29/09/2020 - 9:06

Pela Web