Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Petrobras sobe com plano de desinvestimento de US$ 15 bilhões até 2023

30/11/2018 - 11:19

Por Investing.com – No início da jornada desta sexta-feira, as ações da Petrobras (PETR4) operam com alta de 0,32% a R$ 25,25, em um cenário de cautela dos investidores por todo o mundo em meio o encontro dos países que fazem parte do G-20. Além disso, a cotação do petróleo tem mais um dia de perdas superiores a 1%.

Destaque também para a notícia da agência Reuters, informando que a estatal planeja vendas de ativos de 14 bilhões a 15 bilhões de dólares nos primeiros anos do plano de negócios para o período de 2019 a 2023, montantes que deverão ser determinantes para o total de investimentos projetados.

Para a Mirae Asset, o desinvestimento é bem significativo e não os analistas não descartam que seja ainda maior, pois o futuro presidente, Roberto Castello Branco é muito eficiente e não vai querer dentro da empresa nada que não seja vital para a sua sobrevivência.

A corretora acredita que o novo plano deva ser revisado, tão logo o novo CEO tome posse. A equipe se mantém otimista com a empresa e espera uma solução positiva para a questão da cessão onerosa, apostando no profissionalismo do novo CEO e do novo Congresso A recomendação segue de compra, com upside de 22%.

Segundo a agência, citando uma fonte que falou na condição de anonimato, os valores ainda não foram aprovados, o que deve acontecer na próxima reunião do Conselho de Administração da empresa, no começo da segunda quinzena de dezembro.

“Esse valor está sendo fechado, mas na mesa tem 14 ou 15 bilhões de dólares, e deve ser para os próximos cinco anos, e a ideia é antecipar isso para ajudar nas metas de dívida”, disse a fonte, ressaltando que o período do desinvestimento não está estabelecido ainda.

A Petrobras tinha uma meta de desinvestir 21 bilhões de dólares no biênio 2017 e 2018, volume que a estatal já admitiu que não será possível de ser atingido.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Leia mais sobre: Empresas, Mercados, Petrobras

Última atualização por Gustavo Kahil - 30/11/2018 - 11:19