Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Petróleo fecha estável com embate entre alta na produção nos EUA e o corte saudita

16/01/2019 - 19:58

Por Investing.com – A Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) previu 12 milhões de barris por dia (bpd) ou mais na produção dos EUA em 2019, embora não tenha dito quando exatamente isso poderia acontecer. Seu último conjunto de dados semanal mostra que este dia pode chegar mais rápido do que esperavam os touros do petróleo.

O petróleo West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova York, se estabilizou na quarta-feira, depois que o relatório da EIA apresentando um recorde de 11,9 milhões de bpd na produção compensou o que deveria ter sido uma recuperação maior do petróleo após a divulgação da queda semanal nos estoques de petróleo bruto. O petróleo Brent, negociado em Londres e referência mundial em petróleo, também viu a sessão agitada.

O ( WTI se estabilizou em 20 centavos, ou 0,4%, a US$ 52,31 por barril, após cair até 1,6% no início da sessão. Na terça-feira, subiu 3,2%. O Brent ganhou 70 centavos, ou 1,2%, para ser negociado a US$ 61,45 17:40 (horário de Brasília), depois de cair cerca de 1% antes. Ontem, o Brent se estabilizou em 2,8%.

O EIA informou que os estoques de petróleo bruto diminuíram em 2,68 milhões de barris na semana até 11 de janeiro, contra previsões para uma redução de 1,32 milhão de barris. Na semana anterior a queda foi de 1,7 milhão.

Os estoques de gasolina aumentaram em 7,5 milhões de barris, em comparação com as expectativas de um aumento de 2,77 milhões de barris, enquanto os estoques de destilados subiram em 2,97 milhões de barris, em comparação com as previsões para um ganho de 1,57 milhão.

Mas, mais do que esses números, o que atraiu os operadores foram os números da produção, que cresceram 200 mil bpd em relação à semana anterior, chegando a 11,9 milhões bpd na semana passada.

O conjunto semanal de dados ocorreu apenas um dia depois de um EIA que reiterou expectativas de alta recorde de mais de 12 milhões de bpd em 2019 e possivelmente cerca de 13 milhões bpd até 2020.

“O aumento da produção dos EUA vai ser um espinho no lado da Arábia Saudita, que vem tentando fazer com que o mercado entre em excesso, especialmente nesta época do ano, quando a demanda é menor”, disse Tariq Zahir, sócio-gerente da empresa Tyche Capital Advisors, um fundo de hedge focado em petróleo de Nova York. “Nós sentimos que o número de produção dos EUA, junto com estoque maior do que o esperado na gasolina, irá fornecer fraqueza no complexo de energia à medida que a semana avança.”

Matthew Smith, analista da Clipperdata, uma empresa sediada em Nova York especializada no rastreamento de cargas globais de petróleo, disse que também descobriu que os aumentos nos estoques de produtos são maiores do que o esperado.

“Qualquer sentimento de alta do petróleo bruto foi derrotado com os estoques de gasolina crescendo cerca de 6% acima da média de cinco anos”, escreveu Smith em comentários publicados.

Apesar do mercado de quarta-feira, o WTI registrou ganho de 15% desde o início do ano e Brent subiu quase 14% após a recuperação da Arábia Saudita, que afirma que está bombeando cerca de 800.000 bpd a menos de uma alta recorde de 10,2 milhões bpd em novembro. A quantia que Riyadh enviaria para o exterior em fevereiro seria de 100 mil bpd a menos que os 7,2 milhões de bpd de janeiro, disse o reino.

Mesmo assim, a forte recuperação nas duas primeiras semanas do ano coincidiu com as crescentes preocupações sobre a produção dos EUA e uma desaceleração econômica na China, o maior importador de petróleo do mundo.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , , ,

Última atualização por Vitória Fernandes - 16/01/2019 - 19:58

Cotações Crypto
Pela Web