Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Petróleo recua após tocar maior nível desde o início de março

23/06/2020 - 19:04
Petróleo Commodities
Os futuros do petróleo Brent fecharam em queda de 0,45 dólar, ou 1,0%, a 42,63 dólares por barril (Imagem: Reuters/Angus Mordant)

Os contratos futuros do petróleo recuaram nesta terça-feira, com o mercado na expectativa de que relatórios indiquem um aumento nos estoques da commodity nos Estados Unidos, o que fez com que os preços se afastassem dos maiores níveis registrados desde o colapso de demanda causado pela pandemia do coronavírus.

As cotações chegaram a avançar no início da sessão, depois de o presidente dos EUA, Donald Trump, publicar tuíte na noite de segunda-feira garantindo que o acordo comercial com a China está “totalmente intacto”. Os mercados haviam se agitado com comentários inesperados do assessor comercial da Casa Branca, Peter Navarro, de que o acordo estaria “acabado”.

Os valores de referência do petróleo, porém, recuaram durante a tarde, na expectativa sobre dados de estoque. O Instituto Norte-Americano de Petróleo, um grupo privado, divulgou após o fechamento do mercado um aumento de 1,75 milhão de barris na reserva dos EUA na última semana.

As cifras oficiais do governo vêm a público na quarta-feira, e é esperado que indiquem um novo recorde nos estoques do país.

Os futuros do petróleo Brent fecharam em queda de 0,45 dólar, ou 1,0%, a 42,63 dólares por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) recuou 0,36 dólar, ou 0,9%, para 40,37 dólares o barril.

No início do dia, ambos os contratos chegaram a ser negociados no maior nível desde que os preços colapsaram em 6 de março.

“Parece que atingimos uma resistência após batermos o nível de 6 de março… e então vimos uma dose de realização de lucros”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital em Nova York.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Bruno Andrade - 23/06/2020 - 19:04