Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Plantio de milho recua nos EUA em meio a temor com Covid-19 e problemas climáticos

30/06/2020 - 15:57
Milho
Os contratos futuros tanto do milho quanto da soja, negociados em Chicago, dispararam para máximas de vários meses após a divulgação do aguardado relatório do USDA (Imagem:Reuters/Bryan Woolston)

A área de plantio de milho dos Estados Unidos em 2020 será 5,4% menor do que inicialmente previsto, informou o governo norte-americano nesta terça-feira, com agricultores de importantes Estados produtores reduzindo a semeadura em momento em que a pandemia do novo coronavírus afeta a demanda e o clima úmido acarreta atrasos nos trabalhos.

Em suas estimativas anuais de plantio, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) também reportou uma queda na área de semeadura de soja para níveis inferiores às expectativas do mercado, com a atenção voltada para a demanda por exportações em meio às incertezas relacionadas a compras pela China, diante da tensão comercial sino-americana.

Os contratos futuros tanto do milho quanto da soja, negociados em Chicago, dispararam para máximas de vários meses após a divulgação do aguardado relatório do USDA.

“Estávamos plantando com o medo no ápice”, disse Ted Seifried, estrategista-chefe de agronegócios do Zaner Group. “Havia preço baixo, panorama ruim para o mercado… alguns não conseguiam semear e estávamos no meio da pandemia.”

O USDA projetou a área de plantio de milho dos EUA em 92,006 milhões de acres, ante 96,990 milhões de acres na previsão de março.

Analistas esperavam que o relatório mostrasse uma semeadura de 95,207 milhões de acres, segundo a média de estimativas compiladas pela Reuters em pesquisa.

A demanda por etanol de milho teve forte queda durante a primavera (do Hemisfério Norte) em função do isolamento de pessoas em suas casas, com “lockdowns” impostos para conter a pandemia.

Milho
O USDA projetou a área de plantio de milho dos EUA em 92,006 milhões de acres, ante 96,990 milhões de acres na previsão de março (Imagem: Pixabay)

A redução de 4,984 milhões de acres entre as intenções de plantio de março e as estimativas de junho foi a maior para o milho desde 1983, quando os agricultores norte-americanos semearam 9,362 milhões de acres a menos do que o planejado.

“Isso sugere que os produtores à medida que suas finanças apertam foram mais conservadores que o normal no plantio da safra deste ano”, disse Arlan Suderman, economista-chefe de commodities da StoneX. “Em uma situação normal, esperaríamos que eles fossem o mais agressivo possível.”

A área de plantio de soja dos EUA foi fixada em 83,825 milhões de acres, versus 83,510 milhões de acres projetados em março.

Analistas esperavam que o relatório apontasse para 84,716 milhões de acres semeados com a oleaginosa.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 30/06/2020 - 15:57