Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Plataforma de clube de aplicativos Bemobi pede registro de companhia aberta

22/10/2020 - 13:22
Bolsa
Segundo o registro da CVM, o pedido da Bemobi para empresa de categoria (Imagem: Reuters)

O clube de assinatura de aplicativos Bemobi Mobile pediu nesta quinta-feira registro para uma oferta inicial de ações (IPO), sublinhando uma nova onda de empresas brasileiras de novos setores buscando recursos no mercado para projetos de expansão.

A companhia, que desde 2015, faz parte do grupo norueguês Otello Corporation, gera receita ao vender assinaturas do clube, em parceria com operadoras de telefonia, desenvolvedores e fornecedores de conteúdo. São de 200 parceiros de conteúdo, incluindo Disney, Rovio, Viacom e AngryBirds.

No fim de setembro, a Bemobi tinha 34,6 milhões de assinantes em 37 países e parceria com 70 operadoras de telefonia móvel.

Além da assinatura de conteúdo para telefones celulares, a companhia vende serviços de microfinanças e de mensageria.

A MegaOnda de lucros está chegando: Aconteceu em 2009, em 2019 e agora está prestes a acontecer de novo. Veja como você pode lucrar com esse fenômeno do mercado

Além da matriz no Rio de Janeiro, a Bemobi tem escritórios na Ucrânia, Noruega e na Índia, e funcionários nas Filipinas, Indonésia, África do Sul, Bangladesh, Vietnã e Paquistão. Cerca de 42% da receita da companhia vem de operações internacionais.

De janeiro a setembro de 2020, a Bemobi teve receita líquida de 178 milhões de reais, alta de 10,7% sobre um ano antes, com margem Ebitda variando de 37,9% para 37,7%.

A companhia afirma no prospecto da oferta, que será conduzida por BTG Pactual, Morgan Stanley, XP Investimentos, e Itaú BBA, que usará os recursos da oferta primária para pagar obrigações ligadas a reorganização societária, pagar dividendos devidos referentes a anos anteriores e para comprar ativos.

A operação também servirá para o fundador e presidente da companhia Pedro Santos Ripper e para a holding controladora venderem participação no negócio.

O anúncio mostra como empresas nacionais de base tecnológica estão passando a considerar a bolsa doméstica para listarem suas ações, em vez da Nasdaq, centro mundial para ações do setor.

Além de empresas de software já listadas, como Totvs e Linx, a B3 recebeu neste ano a produtora de serviços de internet Locaweb. Aguardam aval da CVM para também estrear na bolsa paulista a Allied Tecnologia, a Mosaico Tecnologia e a Neogrid Participações.

(Atualizada às 14h57)

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , , , , , , ,

Última atualização por Rafael Borges - 22/10/2020 - 15:04

Pela Web