Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Polarização inspira game em que políticos competem em busca da Presidência

31/08/2020 - 17:10
Tecnologia
O jogo, que já possui mais de 144 mil downloads na loja de aplicativos Play Store do Google (Imagem: REUTERS/Sergio Moraes)

Em meio ao turbulento cenário político brasileiro dos últimos anos, dois programadores de Alagoas decidiram encarar essas tensões de maneira inusitada, desenvolvendo o jogo para smartphones “Políticos Memes Kombat”, que coloca as principais figuras políticas do país para lutar, com socos e pontapés, pela Presidência da República.

No jogo, disponível gratuitamente para dispositivos Android, é possível assumir versões satíricas de políticos como o presidente Jair Bolsonaro e os ex-presidentes Michel Temer e Luiz Inácio Lula da Silva para “disputar o poder em lutas onde tudo é permitido”.

Entre socos e chutes no meio da Praça dos Três Poderes, em Brasília, os personagens trocam ofensas retiradas de entrevistas reais dos políticos em que são baseados e até possuem aliados que os ajudam nos combates.

Bolsonaro, por exemplo, pode convocar o ministro da Economia, Paulo Guedes, para correr pelo cenário distribuindo golpes em seus adversários, enquanto Lula, recebe apoio de um poste de energia no formato do ex-candidato presidencial Fernando Haddad.

O jogo, que já possui mais de 144 mil downloads na loja de aplicativos Play Store do Google nos dois meses desde seu lançamento, conta com seis personagens jogáveis além de Bolsonaro, Lula e Temer, também estão disponíveis os candidatos ao Planalto em 2018 Ciro Gomes e Cabo Daciolo e o já falecido Enéas Carneiro. Outros dois personagens devem ser lançados em breve.

Jogos protagonizados por políticos não são inéditos no Brasil. No final de 2018, o game “Bolsomito 2K18” colocava o jogador no papel do então candidato à Presidência Jair Bolsonaro, que tinha como missão agredir grupos minoritários e integrantes de movimentos sociais.

Após forte repercussão nas redes sociais, o jogo foi investigado pelo Ministério Público do Distrito Federal e a 3ª Turma Cível do Tribunal de Justiça da região proibiu a disponibilização e a venda do jogo por promover “desvalores como a discriminação racial, bem como a opressão, o preconceito e a violência, inclusive a prática de homicídio e a intolerância”.

A Valve Corporation, proprietária da plataforma online de venda de jogos Steam, removeu globalmente o game de sua loja.

Porém, “Políticos Memes Kombat” busca retratar as disputas políticas do país com uma abordagem satírica, disse um de seus desenvolvedores, que preferiu não ser identificado.

“Tentamos ao máximo não envolver questões muito polêmicas ou de veracidade questionável, para não ofender nem aos políticos e nem aqueles que defendem uma bandeira”, afirmou.

Ainda assim a natureza satírica do jogo foi suficiente para que não fosse aprovado na App Store da Apple, contou o desenvolvedor, acrescentando que planeja lançar uma versão do game para computadores em um futuro próximo.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 31/08/2020 - 17:10