Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Por que o Minha Casa Minha Vida é bom para os investidores?

16/02/2019 - 13:04
Arquivo/Agência Brasil

Por Urbe.me – Se você investe ou já pensou em investir no mercado imobiliário certamente já ouviu falar do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) do Governo Federal. Lançado em 2009 com o objetivo de reduzir o déficit habitacional no Brasil, o MCMV surgiu como uma oportunidade não apenas para quem deseja ter acesso à casa própria por meio de financiamento, mas também para incorporadoras e investidores do setor imobiliário.

As Melhores Ações da Bolsa: Clique aqui e conheça agora 

E se a reforma da Previdência não for aprovada?

No artigo de hoje você irá conhecer um pouco mais sobre o Programa Minha Casa Minha Vida e entender os benefícios da iniciativa – sobretudo em relação à demanda mínima do MCMV – para investidores e incorporadoras que fazem parte deste esforço em solucionar o problema da falta de habitações de boa qualidade no país. Continue a leitura e saiba mais sobre este tema!

O Programa Minha Casa Minha Vida

Antes de compreender as principais vantagens do MCMV para os investidores e para o setor imobiliário é importante conhecer o que é e como funciona o Programa Minha Casa Minha Vida, que foi lançado no ano de 2009 pelo Governo Federal.

Como já falamos, o objetivo do MCMV era auxiliar famílias de baixa renda a comprar a residência própria por meio de incentivos do governo – reduzindo, consequentemente, o déficit habitacional do Brasil.

Desde o lançamento do programa, mais de 3,5 milhões de unidades foram contratadas – cujas construções e administrações permanecem sob responsabilidade de centenas de construtoras e incorporadoras nacionais e estrangeiras. Para estas empresas do setor de construção civil, algumas regras foram impostas no que tange ao projeto e construção de unidades do MCMV.

Entre as principais especificações para a construção de imóveis Minha Casa Minha Vida estão a necessidade de se manter uma estrutura básica para cada unidade – que deve composta por, no mínimo, dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço – e de atender às normas de qualidade do programa, como oferecer instalações corretas de esgoto, água e energia elétrica.

Para a liberação do financiamento das obras junto à Caixa Econômica Federal, a construtora responsável precisa obter o aval da Gerência de Risco de Crédito da Caixa (Geric), que analisa a saúde financeira da empresa.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O que é e como funciona a demanda mínima do MCMV?

Além  de oferecer oportunidades para famílias de renda mais baixa, o  Programa Minha Casa Minha Vida também concede vantagens ao setor imobiliário – principalmente às incorporadoras e aos investidores. Estes benefícios são obtidos por meio da demanda mínima do MCMV.

A demanda mínima do Programa Minha Casa Minha Vida nada mais é que o número mínimo necessário de interessados em adquirir unidades do projeto para que o financiamento seja liberado para construtoras e incorporadoras iniciarem a construção das unidades. Este trâmite – bastante diferente de outros tipos de empreendimentos – acaba protegendo todos os envolvidos nas etapas de projeto, de comercialização das unidades e de construção do empreendimento em si.

Na prática, a Caixa Econômica Federal desembolsa o financiamento em etapas para novos empreendimentos, de acordo com o processo de construção – e de demanda contratada. Em caso de empreendimentos com obras já em andamento, o financiamento é liberado de acordo com a demanda já contratada por clientes da Caixa, desde que parte da construção do projeto já esteja concluída.

A dinâmica é bastante diferente de qualquer outra relacionada à construção de empreendimentos imobiliários e tem como objetivo justamente oferecer benefícios e melhores condições para que empresas do segmento imobiliário dêem preferência pela construção de projetos do MCMV – acelerando, como conseqüência, o cronograma do Governo Federal no que se refere ao déficit de habitação.

(Pixabay)

Qual a vantagem da demanda mínima para incorporadoras e investidores?

A principal vantagem de projetos que fazem parte do programa habitacional Minha Casa Minha Vida para incorporadoras e investidores é a incidência de uma maior liquidez na venda das unidades habitacionais em comparação com outros empreendimentos do setor. Isso acontece por conta, principalmente, dos valores mais baixos das unidades comercializadas e das facilidades oferecidas pelo Governo Federal para financiamento da casa própria nestas condições.

A alta demanda por imóveis do projeto do Governo Federal, por outro lado, permite às incorporadoras receber boa parte ou até mesmo a totalidade do valor necessário para conclusão das obras durante o processo de construção, impulsionando o caixa das empresas e garantindo uma maior segurança para os investidores do setor imobiliário.

Devido a este cenário, a rentabilidade dos projetos que fazem parte do MCMV acaba se tornando mais previsível e permite aos investidores e às incorporadoras projetar com maior assertividade os rendimentos oriundos deste investimento – diminuindo assim os riscos envolvidos em relação ao investimento imobiliário.

Por isso, é cada vez maior o interesse de incorporadoras e investidores por empreendimentos que atendam às exigências do Programa Minha Casa Minha Vida. Afinal de contas, trata-se de um produto com ingredientes valiosos: alta demanda – com demanda mínima garantida, valor social, apoio do Governo Federal e uma oportunidade para investimentos mais seguros e com projeções de rentabilidade muito mais sólidas e bem definidas.

E você, já pensou em investir em empreendimentos imobiliários que fazem parte do Programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal? Deixe seu comentário sobre o tema e compartilhe conosco suas opiniões!

Leia mais sobre: Economia, Imóveis, Investimentos, MCMV, Urbe.me

Última atualização por Vitória Fernandes - 15/02/2019 - 19:27

Ibovespa sobe 0,84% em dia sem referência de Wall Street