Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Portos no Brasil refletem maiores compras de açúcar da China

12/08/2020 - 14:54
Açúcar
O número de navios com destino à China que aguardam carregamento no Brasil tem aumentado, e novos pedidos sugerem que o volume permanecerá elevado (Imagem: REUTERS/Khalid al-Mousily)

A demanda da China por açúcar finalmente dá sinais de vida após a decisão do governo de Pequim de eliminar as elevadas tarifas de importação.

O Brasil, maior exportador da commodity, tem agendado o embarque de 816.823 toneladas para o país asiático nas próximas semanas, segundo line-ups dos principais portos do país compilados pela consultoria Datagro em 10 de agosto.

O volume corresponde a 31% de todo açúcar que os portos brasileiros devem exportar nesse período. Se as exportações continuarem nesse ritmo, a China pode retomar a posição de maior importador de açúcar do Brasil.

O número de navios com destino à China que aguardam carregamento no Brasil tem aumentado, e novos pedidos sugerem que o volume permanecerá elevado, segundo Paulo Roberto de Souza, presidente da trading de açúcar Alvean.

“A mudança das tarifas de importação pela China, abrindo caminho, apontaria para um desejo de potencialmente repor estoques em certo grau”, disse Michael McDougall, diretor-gerente da Paragon Global Markets.

As importações chinesas e expectativas de mais compras ajudaram os futuros do açúcar bruto em Nova York a subir cerca de 35% em relação à mínima no fim de abril. Autoridades da China podem autorizar importações adicionais de 2,1 milhões de toneladas nos próximos meses, disse o presidente da Datagro Plínio Nastari.

“O aumento dos preços do milho no mercado interno para o nível mais alto em cinco anos também pode impactar o consumo de adoçantes alternativos, empurrando mais consumo para o açúcar como resultado”, disse McDougall.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Vitória Fernandes - 12/08/2020 - 14:54