Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Preço do petróleo sobe, Rússia confirma renovação de corte de produção por 9 meses

01/07/2019 - 11:45
A pausa na escalada das tensões comerciais reduz a preocupação de que a disputa entre os dois países tenha um impacto negativo sobre a economia global e a demanda por petróleo.

Por Investing.com

Os preços do petróleo nos EUA saltaram no início da manhã de segunda-feira, depois que a Rússia confirmou que a Opep e seus aliados estenderiam seu contrato de corte de produção por nove meses, enquanto uma trégua no atual conflito comercial entre os EUA e a China ajudou a diminuir as preocupações sobre uma desaceleração da economia global.

Os futuros de petróleo bruto West Texas Intermediate sobem 2,04%, para US$ 59,66 por barril, enquanto futuros do petróleo Brent, referência para os preços do petróleo fora dos EUA avançam 1,9%, para US$ 65,97.

“Um movimento para estender o acordo, juntamente com conversas construtivas entre os presidentes Trump e Xi na cúpula do G20, que fez os EUA evitar a imposição de novas tarifas se mostrou construtivo para o mercado de petróleo nesta manhã ”, disseram analistas do ING em uma nota inicial matutina.

O ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak, confirmou nesta segunda-feira que todos os membros do acordo entre a Opep e os aliados não-membros concordaram unanimemente em estender os cortes de 1,2 milhão de barris por dia durante nove meses.

Novak disse que “todos apoiaram a proposta geral” e que o Comitê de Monitoramento Ministerial Conjunto, que supervisiona o cumprimento do acordo, “recomendou especificamente essa opção de cooperação adicional”, segundo um relatório da Reuters.

O anúncio vem depois que o Irã deu sua aprovação no fim de semana e os líderes da Arábia Saudita e da Rússia se reuniram à margem da cúpula do G20.

A OPEP agendou provisoriamente uma coletiva de imprensa após a reunião de seus membros às 11h00.

A reunião ministerial completa da OPEP+ está agendada para terça-feira.

Também fornecendo suporte para os preços do petróleo, os EUA e a China concordaram em reiniciar as negociações comerciais depois que o presidente Donald Trump prometeu adiar a implementação de novas tarifas e também aliviar as restrições à empresa de tecnologia Huawei, a fim de reduzir as tensões com Pequim.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Enquanto isso, a China concordou em fazer novas compras não especificadas de EUA produtos agrícolas e retornar à mesa de negociações.

A pausa na escalada das tensões comerciais reduz a preocupação de que a disputa entre os dois países tenha um impacto negativo sobre a economia global e a demanda por petróleo.

Em outras negociações de energia, os contratos futuros de gasolina avançam 2,26%, para US$ 1,9394 o galão, até 9h01, ao passo que o óleo de aquecimento sobe 1,57%.

Por fim, os contratos futuros de gás natural recua 3,16% para US$ 2,235 por milhão de unidades térmicas britânicas.

Última atualização por Bruno Andrade - 01/07/2019 - 11:45

Há uma bolha na Bolsa brasileira?