Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Preço menor no atacado empurra empresa de cannabis para o varejo

19/08/2020 - 11:26
A Cplant quer produzir itens de consumo como cosméticos com alto teor de canabidiol (ou CBD) na Suíça e no Uruguai (Imagem: Pixabay)

Com os mercados atacadistas de cannabis bem abastecidos, a produtora uruguaia Cplant prepara sua empreitada no varejo.

A Cplant pretende levantar pelo menos US$ 10 milhões junto a investidores institucionais este ano para financiar uma expansão para produtos médicos e de consumo, contratando um banco de investimento para uma rodada de captações no quarto trimestre.

“Nosso principal objetivo é criar uma marca para oferecer produtos de varejo” diretamente aos consumidores americanos e europeus em 2021, disse Lucas Crivilone, que cofundou a empresa em 2018 com Guido Husni.

A Cplant quer produzir itens de consumo como cosméticos com alto teor de canabidiol (ou CBD) na Suíça e no Uruguai.

A companhia iniciou negociações com uma empresa farmacêutica para fabricar na Alemanha tratamentos médicos com THC, a principal parte psicoativa da planta, segundo Crivilone.

A investida no varejo acompanha a queda dos preços de atacado das exportações de cânhamo, com alta concentração de CBD.

O Uruguai emerge como grande exportador de cannabis para uso medicinal e por consumidores após se tornar o primeiro país a legalizar a maioria das formas de utilização da planta, em 2013.

Empresas como Fotmer Corporation, Cplant e Cannabis Uruguay embarcaram aproximadamente seis toneladas de flores com alta concentração de CBD ou THC desde o final de 2019, de acordo com dados oficiais e das empresas.

“A biomassa está se tornando uma commodity, enquanto as flores são um item especial, porque exigem maior investimento devido aos requisitos de mão de obra e condicionamento”, disse Crivilone.

O quilo das flores ricas em THC pode custar até US$ 3.000, comparado à faixa de US$ 400 a US$ 700 que os importadores europeus pagam por remessas a granel de flores de cânhamo com alto teor de CBD, que são cultivadas em ambientes fechados, disse ele.

O quilo de biomassa de cânhamo é vendido por apenas US$ 15 a US$ 30 após o tombo dos preços devido à produção dos EUA, acrescentou.

A Cplant espera colher sua primeira safra de cannabis rica em THC no início do próximo ano. A empresa, que já enviou três toneladas de flores de cânhamo a compradores suíços desde julho, planeja exportar 50 toneladas de biomassa e flores até o final de agosto de 2021, informou o executivo.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 19/08/2020 - 11:26