Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Preços devem subir menos na indústria em novembro, diz LCA

07/11/2019 - 10:23
Desaceleração: preços no atacado devem sofrer menos pressão dos produtos agropecuários e de alguns segmentos da indústria de transformação em novembro (Imagem: Pixabay)

A alta dos preços do atacado, que acelerou o IPG-DI entrou setembro e outubro de 0,50% para 0,55%, deve perder força em novembro, segundo relatório da LCA divulgado na manhã desta quinta-feira (07).

Entre os componentes do IPA (Índice de Preços do Atacado), a consultoria projeta uma alta menor nos preços dos produtos agropecuários: 0,78% em novembro, praticamente a metade do 1,53% registrado em outubro. Os artigos que devem liderar essa freada são o feijão, soja, tomate e abacaxi.

A inflação para a indústria de transformação também deve perder força. A LCA estima que a alta dos preços industriais seja de 0,51% neste mês, ante 0,62% em outubro, com a ajuda da indústria extrativa, produtos alimentícios e derivados de petróleo, entre outros.

Já a inflação para os consumidores, medida pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor), deve acelerar, puxada por alimentos e pela alta da tarifa de energia elétrica, que passará da bandeira amarela para a vermelha 1.

Tudo somado, a LCA estima que o IPG-DI acumulado em 2019 seja de 5,8%, um alívio em relação ao ano passado, quando o índice produzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) subiu 7,10%. O IGP-DI é composto pelo IPA (com 60% de participação), IPC (com 30% de participação), e INCC (com 10%).

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Leia mais sobre: FGV, IGP-M, Inflação, IPC, LCA, Petróleo

Última atualização por Márcio Juliboni - 07/11/2019 - 10:23