Produção de café colombiano cai para 12,6 milhões de sacas em 2021

12/01/2022 - 20:49
Café
Este é o segundo ano consecutivo em que a safra colombiana de café cai (Imagem: Pixabay/danramirez)

A safra de café na Colômbia, maior produtor mundial de arábica lavado, caiu 9% em 2021, para 12,6 milhões de sacas de 60 quilos, a menor dos últimos sete anos, pelo aumento das chuvas e bloqueios de estradas, disse nesta quarta-feira a Federação Nacional dos Cafeicultores.

Este é o segundo ano consecutivo em que a safra colombiana de café cai. Em 2020, a produção de café caiu 6%, para 13,9 milhões de sacas.

O país não registra colheita inferior a 13 milhões de sacas desde 2014, quando chegou a 12,1 milhões de sacas.

Enquanto isso, as exportações colombianas de café totalizaram 12,4 milhões de sacas no ano passado, 1% abaixo das 12,5 milhões de sacas de 2020.

“Esse resultado se explica pelo impacto negativo que os bloqueios tiveram no segundo trimestre do ano e pelo efeito do clima em algumas regiões cafeeiras que podem reduzir a produção”, disse a federação em comunicado.

O país sul-americano de 50 milhões de pessoas enfrentou uma escalada de protestos contra o governo entre o final de abril e junho em meio a bloqueios de estradas e vandalismo por alguns manifestantes.

Café
A Colômbia, conhecida por seus cafés suaves e de alta qualidade, tem capacidade para produzir cerca de 14 milhões de sacas por ano (Imagem: Reuters/Jorge Silva)

Além disso, enfrentou uma estação chuvosa devido ao fenômeno La Niña que atrasou a florada e a produção de café.

Em dezembro, a produção colombiana de café atingiu 1,4 milhão de sacas, 21% menor em relação ao mesmo mês de 2020, quando atingiu 1,7 milhão de sacas.

No último mês do ano passado, as exportações colombianas de café caíram 10%, para 1,2 milhão de sacas, ante 1,3 milhão de sacas em dezembro de 2020.

A Colômbia, conhecida por seus cafés suaves e de alta qualidade, tem capacidade para produzir cerca de 14 milhões de sacas por ano.

O gerente da Federação Nacional dos Cafeicultores, Roberto Vélez, previu estabilidade nos preços internacionais para 2022.

“Nos preços não vemos mudanças drásticas em nível internacional”, disse o líder cafeeiro que estimou que o Brasil terá uma safra entre 60 e 65 milhões de sacas, o que ele descreveu como baixo em relação à demanda mundial.

Última atualização por André Luiz - 12/01/2022 - 20:49

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto