Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Produção de minério de ferro da Vale cresce 14% no 1º trimestre ante 2020

19/04/2021 - 19:19
Vale-Minério de Ferro
O aumento, segundo a empresa, teve como um dos motivos a retomada gradual das operações nos complexos Timbopeba (Imagem: Vale/Divulgação)

A Vale (VALE3) produziu 68 milhões de toneladas de minério de ferro no primeiro trimestre, alta de 14,2% ante o mesmo período do ano anterior, avançando em seu plano de estabilização e retomada operacional, informou a mineradora em relatório nesta segunda-feira.

O aumento, segundo a empresa, teve como um dos motivos a retomada gradual das operações nos complexos Timbopeba, Fábrica e Vargem Grande ao longo de 2020. Tais atividades haviam sido impactadas em meio a uma ampla revisão da segurança, após rompimento de barragem em Brumadinho (MG).

Também contribuíram para o aumento anual na produção o desempenho em Serra Norte e menor volume de chuvas em janeiro, além do crescimento das compras de terceiros e o reinício das operações em Serra Leste.

Em contrapartida, houve retração de 19,5% na comparação com a produção do quarto trimestre, atribuída principalmente à sazonalidade habitual.

Na comparação com o quarto trimestre, no entanto, houve retração de 19,5% na comparação com a produção do quarto trimestre, atribuída principalmente à sazonalidade habitual.

Plano de Retomada

A Vale informou que atingiu capacidade de produção de 327 milhões de toneladas no período, diante de seu plano de estabilização e retomada, a partir do comissionamento das linhas de beneficiamento de Timbopeba (+7 milhões de toneladas), que foi parcialmente compensado por restrições de desempenho em diferentes sites.

O plano de retomada também avançou com o início da planta de filtragem de rejeitos de Vargem Grande, a primeira de quatro plantas de filtragem em Minas Gerais. A segunda planta, em Itabira, deverá entrar em operação até o fim de 2021.

A empresa manteve sua previsão de produzir de 315 milhões a 335 milhões de toneladas de minério de ferro em 2021.

A produção de pelotas da Vale totalizou 6,3 milhões de toneladas entre janeiro e março, queda de 9,2% ante o mesmo trimestre de 2020, como resultado da menor disponibilidade de “pellet feed” das unidades de Itabira e Brucutu.

“Apesar de um trimestre mais fraco, a Vale espera aumentar gradualmente a produção durante 2021 com a maior disponibilidade de pellet feed de Timbopeba e Vargem Grande”, afirmou.

Vendas

As vendas do minério de ferro, por sua vez, somaram 59,3 milhões de toneladas no primeiro trimestre, alta de 14,8% ante os três primeiros meses de 2020.

Os volumes de vendas de finos de minério de ferro e pelotas totalizaram 65,6 milhões de toneladas no primeiro trimestre, alta de 11% contra o mesmo período do ano passado, devido à forte produção de minério de ferro, sendo parcialmente compensado pela menor disponibilidade de “pellet feed”.

A empresa informou que o prêmio de minério de ferro foi de 8,3 dólares por tonelada, na medida em que a forte recuperação da demanda dos mercados, preços mais altos do carvão metalúrgico na China e a necessidade de uma produtividade elevada nos altos-fornos deram suporte a “spreads” maiores entre os índices de referência 65% de Fe e 62% Fe e aos prêmios de pelotas.

Metais básicos

Do lado do cobre, a empresa atingiu produção de 76,5 mil toneladas no primeiro trimestre, queda de 19% ante um ano antes e recuo de 18,2% em relação ao quarto trimestre, diante de impactos relacionados a manutenção e à Covid-19.

Segundo a Vale, em Salobo, houve mudanças nas rotinas de manutenção para aumentar a segurança e melhorar as condições operacionais, o que restringiu a movimentação da mina e impactou o teor de alimentação.

A empresa também realizou manutenção programada e não programada nas operações do Sossego, que levou mais tempo do que o esperado, já que a Covid-19 limitou a capacidade de mobilização de terceiros.

“Conforme as atividades de manutenção continuam em ambos os sites e uma grande manutenção planejada do moinho SAG em Sossego precisou ser adiada em função da Covid-19, outros impactos na produção são esperados, com as operações de cobre retornando a níveis normais no segundo semestre”, disse a empresa.

Diante dos desafios, a Vale prevê que produção de cobre se situe próxima ao nível inferior do guidance para este ano, de 360 mil a 380 mil toneladas. A empresa reconhece, no entanto, que poderá haver mais atrasos na manutenção programada da planta, devido à pandemia.

A produção de níquel acabado da Vale (ex-VNC) foi de 48,4 mil toneladas no trimestre, alta de 6,8% ante um ano antes e 4,7% abaixo do quarto trimestre.

O avanço anual foi resultado de uma operação estável em Onça Puma e do forte desempenho nas refinarias do Atlântico Norte, com Long Harbour atingindo níveis recordes de produção no primeiro trimestre, disse a Vale.

Veja o documento:

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Renan Dantas - 19/04/2021 - 21:42

Pela Web