Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Quanto do salário mínimo é gasto com comida em cada país?

21/01/2019 - 15:55
(Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A cada início de ano, o salário mínimo é reajustado em diversos países. No Brasil, o valor tem crescido gradualmente, chegando a R$ 998 mensais em 2019. Mas será que é o bastante para atender às necessidades nutricionais básicas? O Picodi, site que disponibiliza cupons de desconto para lojas online, analisou os preços de oito grupos alimentares universais em 52 países e os comparou com o salário mínimo de suas respectivas nacionalidades. Veja a seguir os resultados extraídos da pesquisa e em qual posição o Brasil ficou:

+ Veja aqui quais são as pequenas gigantes da Bolsa que podem te ajudar a transformar centavos em milhões

11 ações que irão mandar bem nos resultados do 4º trimestre, segundo o BTG

Produtos

As oito categorias de produtos alimentares universais escolhidas foram: pão, leite, arroz, ovos, queijo, carne, frutas e legumes.

Analisando a quantidade média que cada brasileiro consome desses alimentos por mês, o Picodi chegou à conclusão de que o gasto é de R$ 289,51, o equivalente a 31,5% do salário mínimo em valor líquido – R$ 918,16.

Ranking

Na lista com os 52 países, o Brasil aparece no 31º lugar.

Segundo a pesquisa do Picodi, as melhores condições referentes ao salário mínimo podem ser encontradas na Austrália, com 6,7% da remuneração voltado para o consumo de produtos alimentares universais, na Irlanda, com 7,3%, e no Reino Unido, com 7,7%.

As piores relações entre remuneração e gastos estão na Índia, na Filipinas e na Nigéria. A primeira apresenta 61,2% do salário mínimo gastos com produtos alimentares. Os filipinos desembolsam 81,3%, enquanto os nigerianos ficam no vermelho, gastando quase o dobro do valor oferecido na remuneração mínima oficial.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 21/01/2019 - 15:57