Radar do mercado

Eletrobras (ELET3), Oncoclínicas (ONCO3) e outros destaques desta segunda (10)

10 jun 2024, 9:06 - atualizado em 10 jun 2024, 9:06
Eletrobras, ELET3, Oncoclínicas, ONCO3, Mercados, Empresas, Radar do Mercado
Eletrobras vende térmicas da Âmbar Energia para empresa de donos da JBS (Imagem: REUTERS/Brendan McDermid)

O acordo para a venda dos últimos ativos termelétricos em operação da Eletrobras (ELET3) com a Âmbar Energia e a nova franquia da Oncoclínicas (ONCO3) são alguns dos destaques corporativos desta segunda-feira (10).

Confira os principais destaques desta segunda-feira (10)

Eletrobras (ELET3) vende térmicas para empresa de donos da JBS

Eletrobras (ELET3) assinou acordo para a venda dos últimos ativos termelétricos em operação com a Âmbar Energia. Os compradores pertencem ao grupo J&F — também donos da JBS — e vão pagar até R$ 4,7 bilhões pelos 13 ativos térmicos envolvidos na operação.

O acordo envolve um “earn-out” de 1,2 bilhão de reais e envolve o repasse imediato à Âmbar do risco de inadimplência dos contratos de energia dos ativos.

Oncoclínicas (ONCO3) celebra uma nova franquia no portfólio

A Oncoclínicas (ONCO3) comunicou aos seus acionistas e ao mercado em geral, nesta segunda-feira (10), que celebrou através de sua subsidiária OC Franquias LTDA., um contrato de franquia com CTO Centro de Tratamento Oncológico de Uberaba LTDA.

O início das operações da primeira unidade de tratamento oncológico sob o regime de franquia, na cidade de Uberaba, Minas Gerais, traz um novo modelo operacional.

A Oncoclínicas passará a disponibilizar seu know-how, sistemas, protocolos e eficiência em suprimentos para clínicas já estabelecidas em suas respectivas cidades e regiões. Ou seja, as melhores práticas e tecnologias serão possíveis a partir de agora.

Segundo o comunicado, trata-se de uma nova estratégia de crescimento, a qual não requer desembolso de capital ou comprometimento de capital de giro pela Companhia – asset light – aumentando sua presença para mais localidades, ao mesmo tempo, em que preserva a disciplina financeira.

Oi (OIBR3) informa mudanças no Conselho de Administração e Comitês de Assessoramento

Em comunicado divulgado ao mercado na sexta-feira (7) à noite, a Oi (OIBR3;OIBR4) informou a renúncia de quatro profissionais em diversas áreas e cargos, incluindo do Conselho de Administração da companhia. Sendo eles:

  • Paulino do Rego Barros Jr., que acoplava as cadeiras de membro do Conselho de Administração da Companhia e coordenador do Comitê de Operações e Finanças;
  • Armando Lins Netto, que acoplava as cadeiras de membro do Conselho de Administração da Companhia, coordenador do Comitê de Estratégia e Inovação e membro do Comitê de Auditoria, Riscos e Controles;
  • Claudia Quintella Woods, que acoplava as cadeiras de membro do Conselho de Administração da Companhia, membro do Comitê de Estratégia e Inovação e membro do Comitê de Auditoria, Riscos e Controles; e
  • Marcelo Pavão Lacerda, que deixou a cadeira de membro externo do Comitê de Estratégia e Inovação.

Segundo o comunicado, Renato Carvalho Franco, Francisco Roman Lamas Mendez-Villamil e Paul Aronzon para substituírem as posições vacantes no Conselho de Administração da Companhia, com efeitos imediatos deste a publicação.

Marcos Grodetzky do Comitê de Gente, Nomeações e Governança Corporativa foi transferido para a posição de coordenador do Comitê de Operações e Finanças, enquanto Renato Carvalho Franco e Francisco Roman Lamas Mendez-Villamil foram nomeados para integrar o Comitê de Gente, Nomeações e Governança Corporativa.

Além disso, o Comitê de Estratégia e Inovação foi descontinuado pela companhia.

Os novos Conselheiros permanecerão nos cargos até a eleição de novos membros do Conselho de Administração em Assembleia-Geral extraordinária da Companhia, nos termos da Cláusula 7.3.1 do Plano.

BTG Pactual quer comprar banco de gestão de fortunas em Nova York, diz Bloomberg

BTG Pactual (BPAC11) estaria negociando a aquisição de um banco de gestão de fortunas em Nova York, segundo informações divulgadas pela Bloomberg.

A aquisição tem o objetivo de expandir a presença global do BTG, sendo que o banco americano seria usado para oferecer serviços de private banking e gestão de fortunas. Além disso, negócios de banco corporativo e de investimento também estão no radar.

  • Oportunidade de lucros dolarizados, mais segurança e liberdade financeira: conheça o Plano “Investidor Global” e dê um upgrade nos seus investimentos. Clique aqui para saber como.

O valor da aquisição não foi confirmado, mas a expectativa é de que após a compra, o BTG Pactual injete de US$ 300 milhões a US$ 350 milhões em capital na outra empresa.

Ações da Saudi Aramco são negociadas em alta após oferta que deve levantar US$ 11,2 bi

As ações da Saudi Aramco subiram no domingo (9), o primeiro dia de negociação após uma oferta secundária de ações que deverá levantar pelo menos US$ 11,2 bilhões.

As ações abriram a 27,95 ryais por ação, depois de fecharem a sessão anterior de quinta-feira a 28,3 ryais, mas subiram para 28,35 ryais às 4h30 no horário de Brasília. O preço final da venda secundária de ações foi fixado em 27,25 ryais, próximo ao limite inferior da faixa de preço determinada.

A Arábia Saudita colocou mais da metade da venda de ações da Saudi Aramco com investidores REUTERS/Maxim Shemetovestrangeiros, disseram duas pessoas com conhecimento do assunto à Reuters no sábado. Uma delas disse que vários pedidos vieram dos Estados Unidos, Reino Unido, Hong Kong e Japão.

* Com informações da Reuters

Estagiária
Estudante de jornalismo na Universidade São Judas Tadeu, tem habilidades em edição de imagens e vídeos além da paixão pelo meio de comunicações. Estuda inglês e está em busca da fluência.
Estudante de jornalismo na Universidade São Judas Tadeu, tem habilidades em edição de imagens e vídeos além da paixão pelo meio de comunicações. Estuda inglês e está em busca da fluência.
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.