AgroTimes

Raízen (RAIZ4): Lucro líquido ajustado dispara quase 200% no 3T24

08 fev 2024, 18:59 - atualizado em 08 fev 2024, 19:18
raízen raiz4
O Ebitda ajustado cresceu 33%, para R$ 3,9 bilhões, contra R$ 2,964 bilhões do 3T23; confira os números da Raízen (Imagem: Raízen)

A Raízen (RAIZ4) reportou lucro líquido ajustado de R$ 754,4 milhões no terceiro trimestre das safra 2023/2024 (3T24), salto de 195% na comparação com os R$ 255,7 milhões no 3T23.

Já a receita líquida foi de R$ 58,491 bilhões, leve queda de 3,1% frente ao mesmo período do ano passado, quando R$ 60,368 bilhões foram apontados.

Por outro lado, o Ebitda ajustado cresceu 33%, para R$ 3,9 bilhões, contra R$ 2,964 bilhões do 3T23.

  • Onde investir na renda fixa em 2024? Analista Lais Costa, da Empiricus Research, revela os melhores papéis para surfar no cenário previsto para a inflação neste ano; Confira no Giro do Mercado:

De acordo com o CEO, Ricardo Mussa,, este foi um dos melhores trimestres da história da Raízen.

“Executamos nosso plano, combinando crescimento, rentabilidade, disciplina em custos e adaptação à volatilidade dos mercados. Em renováveis & açúcar, batemos recorde de moagem com substancial recuperação da produtividade. Temos comercializado nosso açúcar em um novo patamar de preços com importante melhora nos resultados. No etanol, mesmo neste ambiente de preços mais pressionados, nosso portfólio diferenciado sustentou preços superiores à média do mercado e nossa estratégia de comercialização vem se mostrando acertada”, disse.

Ele destacou ainda que o Programa E2G segue acelerado, operando no topo da capacidade operacional, entregando a Planta #2 (Bonfim) e evoluindo na construção das demais, sem intercorrências.

Confira o comunicado da Raízen na íntegra

 

Repórter
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin