Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Rali de 3 meses nas ações da Tesla colocará à prova sua força de execução

05/09/2019 - 10:10
Tesla
Ações da empresa seguem em rali de emoções à prova de fogo (Imagem: Patrick T. Fallon/Bloomberg)

Os investidores da Tesla (TSLA) raramente conseguem ter uma pausa no fluxo de notícias ruins. No mês passado, foi o processo da Walmart (WMT) contra a fabricante de carros elétricos por causa de baterias com defeito que teriam causado incêndios em pelo menos sete das suas lojas. E ninguém sabe o que pode vir em setembro.

Mas, em meio a esse ciclo incessante de contratempos, os papéis da Tesla dispararam, em um repique iniciado em junho. Apesar de recuos ocasionais, como o de ontem, quando a ação fechou com queda de 0,3%, a US$ 225,01, os papéis se valorizaram mais de 22% nos últimos três meses, no momento em que o índice S&P 500 apresentava pregões altamente voláteis e os investidores evitavam ações de crescimento.

Gráfico Tesla
Gráfico Tesla

O recente rali pode ter vida curta se considerarmos os altos e baixos das ações da Tesla, mas seu comportamento mostra uma mudança positiva: os investidores estão acreditando cada vez mais na nova narrativa do CEO da companhia, Elon Musk, que enfatiza a expansão da sua capacidade de produção e da linha de modelos, em vez de buscar a lucratividade em seu resultado financeiro.

A Tesla quer atingir o “break-even” no trimestre atual, depois de ter apurado um prejuízo maior do que o esperado no segundo trimestre, em julho. A companhia almeja voltar à lucratividade nos últimos três meses do ano.

Crescimento de volume, expansão de capacidade

Em uma carta aos acionistas em julho, Musk ressaltou que “o contínuo crescimento do volume, a expansão da capacidade e a geração de caixa continuarão sendo o foco principal”, complementando que a Tesla (TSLA) está trabalhando para expandir sua “presença industrial em novas regiões, lançando novos produtos e aprimorando a experiência do cliente, ao mesmo tempo em que gera caixa e o utiliza de forma sustentável”.

Com essa retórica, os investidores veem alguns sinais positivos concretos que estão ajudando a ação a sustentar seu vigor. Na semana passada, a Tesla ficou isenta de uma tributação de 10% sobre os veículos vendidos na China, apesar das tensões comerciais entre o país asiático e os EUA.

A isenção, direcionada a fabricantes domésticos de veículos elétricos, beneficia todos os modelos da Tesla na China. A empresa atualmente importa todos os carros vendidos no país asiático, mas planeja fabricar o Model 3, seu veículo mais vendido, em sua nova planta chinesa, que deve começar a produzir no fim deste ano.

Na Europa, a demanda do sedã Model 3 está estável e deve ajudar a compensar certa fraqueza vista na China, escreveu Daniel Ives, analista da Wedbush, em uma nota recente. Esses comentários positivos coincidem com a recente avaliação da perspectiva de crédito da companhia feita pelo Serviço aos Investidores da Moody’s, que afirmou que mudou o prognóstico de negativo para estável. A razão citada é a melhora nos sistemas de produção do Model 3.

“A perspectiva estável prevê que a melhora na eficiência operacional do Model 3, o crescimento nas vendas com crédito regulatório e uma adequada posição de liquidez permitirão continuar realizando iniciativas de corte de custos que melhorarão a lucratividade em vista de planos agressivos de expansão”, declarou a Moody’s em uma nota sobre a Tesla (TSLA).

Contudo, apesar dessa avaliação positiva, as vendas do Model S e X, veículos mais antigos e rentáveis da companhia, continuam fracas, prejudicando as margens e a geração de caixa. Nos EUA, esses carros pararam de crescer depois de um final de segundo trimestre forte, e a Tesla (TSLA) precisaria ver um vigoroso fluxo de ordens em setembro para cumprir suas agressivas projeções no terceiro trimestre, de acordo com Ives.

Conclusão

Apesar de algumas notícias positivas nas últimas semanas, a demanda dos carros da Tesla (TSLA) e sua capacidade de lucrar são dois fatores que decidirão se suas ações são um bom investimento no longo prazo. Se a Tesla conseguir resultados positivos nessas duas frentes rapidamente, sem as controvérsias do CEO, certamente dará um sinal favorável para os seus papéis.

Última atualização por Rafael Borges - 05/09/2019 - 10:10