Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Rússia precisa desfazer estímulo de 2020 enquanto economia se recupera, diz vice-ministro

20/04/2021 - 11:42
Vladimir Kolychev
A inflação acelerou, entretanto, atingindo 5,8% em março – a maior desde o final de 2016 (Imagem: REUTERS/Grigory Dukor/File Photo)

A Rússia precisa normalizar seu Orçamento e sua política monetária mais rápido que o imaginado, já que a inflação alta sugere que Moscou acrescentou mais estímulo fiscal que o necessário para apoiar a economia durante a pandemia, disse o vice-ministro das Finanças, Vladimir Kolychev.

Enfrentando a queda dos preços do petróleo, sua principal exportação, e outros impactos da Covid-19 nos negócios e famílias, a Rússia mergulhou em seu fundo soberano e tomou emprestado um recorde de 5,3 trilhões de rublos (69,71 bilhões de dólares) em 2020 para tapar buracos no Orçamento.

A economia russa contraiu apenas 3% no ano, nível menor que o esperado e superando uma economia global, que encolheu 4,3%, segundo o Banco Mundial.

A inflação acelerou, entretanto, atingindo 5,8% em março – a maior desde o final de 2016.

Espera-se que a legalização das apostas esportivas seja muito significativa aos impostos

“O padrão de inflação sugere que a economia não apenas se recuperou, mas o tamanho do estímulo foi provavelmente maior que o necessário. Caso contrário, não teríamos uma inflação tão alta”, disse Kolychev em entrevista à Reuters.

Tendo reduzido a taxa básica para uma mínima recorde de 4,25% na metade de 2020, o banco central já começou a aumentar os custos dos empréstimos este ano para controlar os preços ao consumidor.

O banco prevê que a economia retornará aos níveis pré-pandemia até o final de 2021.

A inflação acima da meta de 4% deve levar o banco central a subir os juros novamente nesta sexta-feira, de acordo com uma pesquisa da Reuters.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 20/04/2021 - 11:42

Pela Web