Santa Catarina bate US$ 1,5 bilhão com exportações de carnes no primeiro semestre

21/07/2021 - 10:33
Carnes Frango Agronegócio
No acumulado do ano, Santa Catarina embarcou 492,6 mil toneladas de carne de frango (Imagem: Cristiano Estrela/Arquivo/Secom)

Maior produtor de carne suína e segundo maior produtor de carne de frango do Brasil, Santa Catarina segue ampliando mercados e consolidando sua presença internacional.

No primeiro semestre de 2021, o Estado exportou mais de 775,6 mil toneladas de carnes, com um faturamento que passa de US$ 1,5 bilhão – 5,6% a mais do que no mesmo período do ano anterior.

Os números são divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

“O agronegócio é um dos motores da nossa economia e estamos trabalhando para torná-lo cada vez mais competitivo. Nossas ações visam a modernização do campo, aporte de recursos na cadeia produtiva e incentivos para que o meio rural se torne cada vez mais atrativo”, ressalta o governador Carlos Moisés.

O excelente desempenho nos embarques internacionais é explicado pela alta nas vendas para mercados importantes, como Arábia Saudita, Japão, Chile, China e Filipinas.

No acumulado do ano, Santa Catarina embarcou 492,6 mil toneladas de carne de frango, gerando receitas de US$ 829,3 milhões.

Já com as exportações de 283 mil toneladas de carne suína, os catarinenses obtiveram um faturamento que passa de US$ 705 milhões.

“Não há como falar de Santa Catarina sem destacar a pujança do nosso agronegócio. Nos tornamos referência internacional na produção de alimentos de qualidade e hoje temos acesso aos mercados mais competitivos do planeta. O resultado obtido no primeiro semestre deste ano demonstra toda essa força”, destaca o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva.

Ao longo dos anos, Santa Catarina se consolidou como grande fornecedor de proteína animal, com um grande foco na saúde animal e defesa agropecuária.

“O setor produtivo supera os desafios e segue cumprindo sua missão de alimentar o mundo. Os números impactam também a economia catarinense, com a geração de emprego e renda ao longo de toda cadeia de produção”, completa o secretário.

Com um status sanitário diferenciado, que demonstra a qualidade da sua produção, a carne catarinense é comercializada nos países mais exigentes do mundo.

Diferenciais da produção catarinense

Suínos Porcos Carnes Commodities Agronegócio
Ao longo dos anos, Santa Catarina se consolidou como grande fornecedor de proteína animal (Imagem: Unsplash/Marek Piwnicki)

Santa Catarina possui um status sanitário diferenciado, que abre as portas para os mercados mais exigentes do mundo.

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), em parceria com a iniciativa privada e os produtores, mantém um rígido controle das fronteiras e do rebanho catarinense.

O Estado é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação, o que demonstra um cuidado extremo com a sanidade animal e é algo extremamente valorizado pelos importadores de carne.

Além disso, Santa Catarina, junto com o Rio Grande do Sul, é zona livre de peste suína clássica.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Lucas Eurico Simões - 21/07/2021 - 10:33

Cotações Crypto
Pela Web