Carteira Recomendada

Santander mantém aposta em carteira de fundos imobiliários que rendeu 9,2% no último mês

06 jan 2022, 10:54 - atualizado em 06 jan 2022, 10:54
Imóveis São Paulo
(Imagem: Pixabay/@joelfotos)

Em carteira recomendada de fundos imobiliários para janeiro, o Santander manteve os mesmos ativos do mês anterior, alterando apenas o peso de alguns FIIs.

Em dezembro, a rentabilidade da carteira foi de 9,21%, 0,43 pontos percentuais a mais em relação ao Ifix no período. A performance considera tanto a valorização das cotas como a distribuição de rendimentos dos FIIs recomendados.

“A posição que construímos ao longo dos últimos meses nos permitirá manter uma carteira defensiva buscando rendimentos estáveis e potencial ganho de capital”, disse o banco.

O foco da instituição está em segmentos como os FIIs de papel e híbridos, que são aqueles investem em mais de uma área.

Fundos de recebíveis imobiliários concentram 38% da alocação da carteira do Santander, enquanto FIIs híbridos representam 32%. Fundos de fundos ficam com 14%, escritórios com 8% e logístico/industrial chegam a 8%.

O Santander diz enxergar os fundamentos do mercado de FIIs ainda saudáveis, em todas as diversas classes.

“Partindo dessa premissa, chamamos atenção aos ativos mais descontados na bolsa (lajes corporativas, shoppings e fundos de fundos), dado a premissa de que maioria dos fundos deverá ter uma performance adequada em 2022”, comenta.

Veja a carteira de fundos imobiliários do Santander para janeiro:

Fundo Ticker Peso
Vinci Logística VILG11 8%
Brasil Plural Absoluto F. de Fundos BPFF11 8,80%
RBR Alpha Multiestratégia Real Estate RBRF11 5%
VBI CRI CVBI11 9,30%
CSHG Recebíveis Imobiliários HGCR11 9,30%
Kinea Rendimentos Imobiliários KNCR11 10%
Mauá Capital Recebíveis Imobiliários MCCI11 9,30%
Santander Renda de Aluguéis SARE11 8,50%
TG Ativo Real TGAR11 9,80%
TRX Real Estate TRXF11 8%
CSHG Renda Urbana HGRU11 6%
Vinci Offices VINO11 8%

Disclaimer
Money Times publica matérias de cunho jornalístico, que visam a democratização da informação. Nossas publicações devem ser compreendidas como boletins anunciadores e divulgadores, e não como uma recomendação de investimento.

Editor
Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com MBA em finanças pela Estácio. Colaborou com revista Veja, Estadão, entre outros.
Linkedin
Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com MBA em finanças pela Estácio. Colaborou com revista Veja, Estadão, entre outros.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.