Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Secretário da Cultura usa frase semelhante a de propagandista nazista e gera reação

17/01/2020 - 11:42
Nazismo
Discurso do secretário cotinha trechos semelhantes a uma fala de Jospeh Goebbels, ministro da Propaganda nazista (Imagem: Wikimedia Commons)

O secretário especial da Cultura do governo Jair Bolsonaro, Roberto Alvim, defendeu em um vídeo publicado no Twitter que a arte brasileira seja “heroica” e “nacional”, em um discurso com trechos semelhantes a uma fala de Jospeh Goebbels, ministro da Propaganda nazista, o que causou forte reação pública nas redes sociais, incluindo de autoridades.

“A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional, será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional, e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo, ou então, não será nada”, disse Alvim no vídeo publicado na noite de quinta-feira.

Segundo o livro “Joseph Goebbels: Uma Biografia”, de Peter Longerich, o ministro da Propaganda de Adolf Hitler afirmou, em um pronunciamento para diretores de teatro: “A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada”.

O discurso do secretário provocou forte reação. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), usou sua conta no Twitter para afirmar que o secretário “passou de todos os limites” com a publicação. “É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo”, disse.

Na manhã desta sexta-feira, Roberto Alvim usou sua conta no Facebook para fazer um esclarecimento sobre o discurso que fez. Segundo ele, a esquerda está fazendo uma “falácia de associação remota”.

“Com uma coincidência retórica em uma frase sobre nacionalismo em arte, estão tentando desacreditar todo o Prêmio Nacional das Artes, que vai redefinir a Cultura brasileira… é típico dessa corja”, disse.

O vídeo de Alvim foi publicado na conta da secretaria que ele comanda e tinha por objetivo divulgar o Prêmio Nacional das Artes, lançado horas antes em uma transmissão ao vivo pela internet com a participação do próprio Bolsonaro.

O secretário repetiu que foi uma coincidência retórica, mas disse que a “frase em si é perfeita”. “Heroísmo e aspirações do povo é o que queremos ver na Arte nacional”, concluiu.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Lucas Eurico Simões - 17/01/2020 - 11:42

Cotações Crypto
Pela Web