Economia

Selic a 10,25% até 2025? Fomc respinga no Copom e UBS BB passa a faca em projeções; ‘só mais um corte’

13 jun 2024, 11:43 - atualizado em 13 jun 2024, 14:23
copom selic juros banco central brasil federal reserve fed eua
UBS BB espera só mais um corte na Selic este ano, após novas indicações do Federal Reserve (Imagens: Reuters/Kevin Lamarque; Reuters/Brendan McDermid)

UBS BB atualizou as projeções para a Selic, após as novas indicações do Federal Reserve (Fed) para os juros dos Estados Unidos (EUA), divulgadas na quarta-feira (12).

O banco já esperava que o Comitê de Política Monetária (Copom) interromperia o ciclo de afrouxamento da política monetária na reunião da semana que vem, que acontece entre os dias 18 e 19. Agora, entretanto, aposta em apenas mais um corte na taxa este ano, na decisão de dezembro.

Com isso, os juros brasileiros devem fechar 2024 no patamar de 10,25% ao ano — a Selic atual é de 10,50%.

Antes, o UBS BB projetava mais três reduções na taxa ainda este ano, que aconteceriam nas reuniões de setembro, novembro e dezembro.

No entanto, havia três condições prévias para uma eventual volta antecipada da flexibilização: decisão unânime de manutenção em junho e julho para recuperar a credibilidade perdida, após a última decisão dividida; previsão de inflação se concretizando; e corte de juros pelo Fed em setembro.

“Uma dessas pré-condições para um corte nas taxas em setembro não existe mais”, explicam os economistas Alexandre de Azara, Fabio Ramos e Rodrigo Martins.

Fed não deve mais cortar juros em setembro

A equipe econômica do UBS nos EUA alterou as expectativas para apenas um corte do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) na taxa de juros em dezembro.

Na decisão de ontem, em que houve a manutenção da taxa no intervalo de 5,25% a 5,50%, inclusive, o Fomc já antecipou uma só redução para 2024.

Quatro dirigentes não veem nenhum corte este ano, sete esperam apenas uma redução e oito projetam duas. Portanto, a maioria não espera mais de um corte nos juros de referência este ano.

O presidente do Fed, Jerome Powell, ainda destacou que o Comitê precisa de mais dados positivos para reforçar a confiança para começar a flexibilização. “A inflação diminuiu substancialmente, passando de um pico de 7% para 2,7%, mas ainda está elevada. […] segue acima da nossa meta”, afirmou.

Assim, o UBS BB alterou as apostas dos cortes das taxas brasileiras também para dezembro, apenas.

E a taxa terminal da Selic?

Apesar de alterar as projeções para a Selic em 2024, o UBS BB ainda espera que a taxa terminal do ciclo de afrouxamento seja de 8,5% ao ano. O patamar deve ser atingido em 2025.

“Ainda esperamos a mesma taxa terminal de 8,5% em 2025, devido à nossa previsão de inflação mais baixa”, explicam Azara, Ramos e Martins.

No entanto, os economistas destacam que a maioria dos cortes vai ficar para o ano que vem, uma vez que, este ano, só esperam uma redução na reunião de dezembro.

Editora-assistente
Editora-assistente no Money Times e graduanda em Jornalismo pela Unesp - Universidade Estadual Paulista. Entrou para a área de finanças e investimentos em 2021.
Linkedin
Editora-assistente no Money Times e graduanda em Jornalismo pela Unesp - Universidade Estadual Paulista. Entrou para a área de finanças e investimentos em 2021.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.