Economia

Selic a 10,50% ou a 10,25%? Apostas do mercado para o Copom desta quarta (19) já estão feitas; veja o que esperar

18 jun 2024, 18:03 - atualizado em 19 jun 2024, 10:46
copom selic
Maioria do mercado julga que o Copom manterá a Selic no patamar de 10,50% (Imagem: Divulgação/Banco Central)

83% do mercado financeiro julga que o Comitê de Política Monetária (Copom) manterá a Selic no patamar de 10,50% ao ano na decisão de amanhã (19), segundo a pesquisa Pré-Copom do BTG Pactual realizada entre 11 e 14 de junho. Os demais 17% dos participantes esperam um corte de 0,25 ponto percentual na taxa.

Em relação à comunicação do Banco Central (BC) nesta reunião, apenas 7% dos pesquisados antecipam um novo dissenso entre os membros. 37% acreditam que a indicação virá sem orientação futura e 56% também não veem indicação futura, mas esperam que o Comitê mencione uma “pausa” no ciclo.

Por outro lado, 55% dos participantes acreditam que a comunicação deveria vir sem menção de “pausa” no afrouxamento monetário.

Em entrevista ao Money Times, o economista e estrategista Macro do BTG Pactual Portfolio Solutions, Álvaro Frasson, afirmou que uma eventual unanimidade na decisão do Comitê é importante para a credibilidade do BC e a ancoragem das expectativas. Na última reunião, cinco membros votaram em uma redução de 0,25 p.p., enquanto os quatro demais optaram por um corte de 0,50 p.p.

Desde o último encontro, o presidente da autarquia, Campos Neto, tentou passar um tom de maior coesão do cenário e o diretor Gabriel Galípolo também se mostrou preocupado com a inflação. “Se isso for verdade, deveria ser refletir em uma decisão unânime, porque os próprios diretores admitiram que o dissenso gerou volatilidade. É papel agora do Banco Central reduzir essa incerteza”, afirma.

Além disso, o economista diz que “não há outra boa condução [para a política monetária] neste momento que não seja a manutenção [dos juros], dado que teve um estresse muito grande da última reunião para cá”.

Cortes na Selic devem voltar logo?

Ainda segundo a pesquisa do BTG, em julho e setembro, a vasta maioria dos pesquisados — 87% e 88%, respectivamente — aguarda uma nova manutenção da Selic.

Na reunião de novembro e dezembro, no entanto, a expectativa de um corte de 0,25 p.p. volta a subir, mas ainda segue inferior ao percentual de manutenção — entre 70% e 75%.

Em relação ao nível da Selic em 2024, 58% dos participantes veem os juros encerrando o ano em 10,50%. Uma parcela de 32% vê entre 10% e 10,25%.

Já para 2025, 60% dos participantes esperam que a taxa feche o ano a 9% e 9,75%. Porém, 32% veem a Selic acima de 10,0%.

A respeito de uma alta dos juros, 88% julgam que o risco é “muito baixo” ou “baixo” em 2024. Para 2025, esse grupo soma 64% da amostra.

Fiscal, inflação e dólar

Sobre o quadro fiscal, os participantes creem majoritariamente na alteração da meta primária de 2024. 18% veem alteração no próximo relatório bimestral de julho, enquanto 53% antecipam alteração posteriormente.

Em relação ao governo apoiar e aprovar medidas de contenção de despesas, 74% acredita que a probabilidade é “muito baixa” ou “baixa”.

Sobre o cenário econômico, parcela relevante dos participantes (58%) projeta o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em um intervalo de 3,75% a 4% em 2024. Para 2025, há dispersão maior, com um grupo mais relevante dos participantes (44%) projetando uma inflação também entre 3,75% e 4%.

Por fim, em relação à taxa de câmbio, 38% dos pesquisados ainda veem o real, frente ao dólar, voltando para o intervalo de R$ 5,00 a R$ 5,25 nos próximos 12 meses. No entanto, 52% creem que a moeda ficará acima de R$ 5,25.

Editora-assistente
Editora-assistente no Money Times e graduanda em Jornalismo pela Unesp - Universidade Estadual Paulista. Entrou para a área de finanças e investimentos em 2021.
Linkedin
Editora-assistente no Money Times e graduanda em Jornalismo pela Unesp - Universidade Estadual Paulista. Entrou para a área de finanças e investimentos em 2021.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.