Selic com cara de alta e real mais forte, soja só não perde se estoques dos EUA estiverem baixos

28/07/2021 - 13:11
Graos
Exportações em alerta com a possível alta da Selic e reforço de alta do real (Imagem: Pixabay)

É bom que o real perca força nos próximos dias, reforçando o interesse de compra dos importadores. A partir de quarta-feira próxima, se o Comitê de Política Monetária (Copom) confirmar expectativas de alta da Selic, conforme o mercado aguarda em 5,25%, a divisa brasileira deve ter ganhos frente ao dólar e os produtos brasileiros ficarão mais caros.

É assim que funciona sempre que há atração para entrada de dólares quando a taxas de juros ficam mais altas, descontando cenários internos e externos (decisão do Federal Reserve sobre os juros) que possam alterar esse fundamento.

Com cerca de 30 milhões de toneladas de soja ainda não vendidas, e China comprando menos, o que pode ainda ser favorável ao Brasil, mesmo com o câmbio ruim para o exportador, é se a disponibilidade de estoques dos Estados Unidos estiver baixa.

Caso não, pensa o analista Marlos Correa, “diminui a intenção de compras no Brasil”.

Fica, então, também em pendência, nas necessidades dos importadores, acredita o diretor da trading InSoy.

As apostas para a próxima reunião (3 e 4 de agosto) do Banco Central dão uma Selic saindo dos 4,25% para 5,25%, além de apontarem um viés crescente para todo ano de 7,25%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 28/07/2021 - 13:37

Cotações Crypto
Pela Web