Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Setor de aves na Índia busca empréstimo após rumores sobre vírus

04/08/2020 - 9:59
Frango
Os preços se recuperaram um pouco acima dos custos de produção, mas os bancos ainda não estão dispostos a emprestar (Imagem: REUTERS/Rodolfo Buhrer)

O setor de aves da Índia precisa urgentemente de capital devido à forte queda dos preços no início deste ano, de acordo com um dos principais produtores do país. A indústria foi afetada por comentários nas redes sociais de que galinhas poderiam espalhar o coronavírus.

Os preços do frango ao produtor caíram cerca de 70% em março em relação a janeiro, o que levou ao abate de grandes volumes e causou enormes perdas, disse Suresh Chitturi, vice-presidente do conselho e diretor-gerente da Srinivasa Farms.

Os preços se recuperaram um pouco acima dos custos de produção, mas os bancos ainda não estão dispostos a emprestar, disse em entrevista por telefone.

Os produtores precisam de até 200 bilhões de rupias (US$ 2,7 bilhões) em empréstimos, disse Chitturi. O financiamento bancário é fundamental para o setor, que movimenta US$ 14 bilhões e emprega direta ou indiretamente 5 milhões de pessoas, além do apoio a 25 milhões de produtores. Com produção anual de 95 bilhões de ovos, a Índia ocupa a segunda posição no mundo, de acordo com Chitturi.

O novo coronavírus pode ter sido transmitido de morcegos para seres humanos através de um hospedeiro mamífero intermediário ainda a ser identificado.

Quase duas dezenas de espécies animais são suscetíveis à infecção. Ainda assim, autoridades de saúde dizem que não há evidências de que os animais desempenhem um papel significativo na propagação do vírus e consideram o risco baixo.

“Não queremos brindes”, disse Chitturi, que também é presidente da Comissão Internacional de Ovos. “Apenas precisamos do capital para expandir e devolveremos o dinheiro. Temos visto um aumento da demanda recentemente, e os preços também são bons devido à escassez de suprimentos”, afirmou.

O setor não sobreviverá se não receber financiamento, pois há risco de default nos empréstimos existentes, que totalizam 250 bilhões de rupias, disse Chitturi.

“Fomos afetados por rumores que quase mataram o negócio de aves. Eu estaria ganhando um bom dinheiro se estivesse nos EUA ou na China, pois as pessoas estão consumindo mais aves para ter uma boa ingestão de proteínas”, afirmou.

As vendas de ração para aves caíram cerca de 30% em relação a janeiro, após queda no número de aves nas granjas diante da expectativa de que a demanda por carne de frango da indústria de serviços alimentícios não vai se recuperar em breve, disse Jaison John, gerente-geral da Suguna Foods Unip., um dos principais produtores de aves da Índia.

O consumo de carne de frango na Índia deve cair cerca de 8% em 2020 em relação ao ano anterior, para cerca de 4 milhões de toneladas, o menor nível em três anos, segundo o Departamento de Agricultura dos EUA.

Por outro lado, a demanda na China pode subir 11%, atingindo recorde de mais de 15 milhões de toneladas. Nos EUA, o consumo deve aumentar para mais de 17 milhões de toneladas, também um recorde, segundo o relatório.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Vitória Fernandes - 04/08/2020 - 9:59