Varejo

Shein estreia à frente de grandes nomes entre as maiores do varejo brasileiro, mostra estudo

17 ago 2023, 10:40 - atualizado em 17 ago 2023, 10:51
Logo da Shein em ilustração imposto importação remessa taxação vendas online moda
Shein debuta à frente de nomes tradicionais do varejo nacional em ranking das maiores do varejo (Imagem: REUTERS/Dado Ruvic/Ilustração/Arquivo)

A Shein performa no ranking de 2023 das 300 maiores empresas do varejo brasileiro, elaborado pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo). O estudo, referente à 2022, é o primeiro em que a asiática é listada, já em posição de destaque e à frente de grandes nomes consolidados no Brasil.

Debutando na 29ª posição, a Shein superou Centauro (32ª), Lojas Cem (34ª), Pernambucanas (43ª), Arezzo (51ª) e Marisa (73ª) e ficou próxima de outros nomes, como Riachuelo (24ª), C&A (25ª) e Amazon (20ª).

“Com um mix de produtos de baixo valor unitário, um marketing digital agressivo e aproveitando brechas legais para reduzir sua carga tributária, a empresa [Shein] cresceu 250% em 2022 – de acordo com dados publicados na imprensa”, informa o relatório da SBVC.

Segundo o relatório, o ranking foi feito a partir de uma extensa relação de empresas atuantes no setor de varejo brasileiro, abrangendo empresas com operações em âmbito local, regional e nacional, cujo faturamento estaria potencialmente colocado entre as maiores 300 empresas de varejo brasileiro.

“As empresas identificadas foram segmentadas de acordo com os principais ramos de atuação, procurando ratificar e/ou retificar a lista original, a partir de informações de entidades e associações setoriais, quando existentes e com informações publicamente disponibilizadas”, diz.

Com base nisso, o estudo mapeou que as 300 maiores empresas de varejo do país faturaram, juntas, a marca de R$ 1,046 trilhão em 2022, um crescimento de R$ 153,6 bilhões sobre o ano anterior.

Repórter
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin