Money Times Entrevista

Shein tira foco da importação e mira expansão no Brasil com projeto de marketplace; confira

14 mar 2024, 16:05 - atualizado em 14 mar 2024, 16:03

A Shein está focada na expansão do seu marketplace no Brasil. Oficialmente lançado no país em abril do ano passado, a plataforma da companhia vem crescendo nos últimos meses e já representa 55% das vendas no país, com cerca de 15 mil vendedores já cadastrados na plataforma. 

Em entrevista ao Money Times, Raul Jacob, diretor de marketplace da Shein, contou detalhes sobre quais são os estados que estarão sob foco da expansão, como funciona para o lojista e de que maneira garantirão a qualidade ao consumidor.

“Antes de lançar o marketplace, vendíamos apenas nossos produtos de importação. O Brasil é um país que tem uma resposta muito boa para o marketplace e a gente viu uma grande oportunidade para ampliar nosso sortimento e força da plataforma como moda e outras categorias”, explica Jacob.

A companhia iniciou o projeto com foco no estado de São Paulo, e agora estrutura a expansão para cinco outras localidades, iniciando com Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Jacob explicou na entrevista que a companhia tem uma série de etapas para garantir que os lojistas atendam aos critérios de qualidade e regularidade da Shein. A companhia promete um risco de quase zero em relação à possibilidade de itens falsificados na plataforma.

A companhia mira números ainda mais expressivos, e objetiva que, até o final de 2026, a soma do marketplace e da produção local represente 85% do faturamento da Shein Brasil.

Na entrevista completa, disponível em nosso canal do YouTube, você descobre de que maneira a gigante chinesa se prepara para alcançar números ambiciosos, além de detalhes sobre a operação no Brasil. Confira a entrevista completa no vídeo. 

Repórter
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin