AgroTimes

Soja e milho disparam com novo clima nos EUA; até o trigo pega carona na CBOT

01 jun 2023, 8:09 - atualizado em 01 jun 2023, 8:09
Joe Biden
Teto da dívida dos EUA vence obstáculo na Câmara dos Deputados e clima muda para cenário positivo, impulsionado futuros da soja e milho. (Imagem: Official White House Photo by Adam Schultz))

Os contratos futuros de soja e milho negociados na bolsa de valores de Chicago (CBOT) mudaram o curso de queda e passavam a subir forte nesta quinta-feira (1°).

Até mesmo os futuros do trigo, com vencimento para julho, também pegavam carona no gatilho que mudou o clima nos EUA à favor dos ativos de risco.

ESTREIA NO MONEY TIMES!

GIRO DO MERCADO: Seu programa diário de segunda a sexta-feira, sempre ao meio-dia para te trazer todas as notícias que fervem no mercado financeiro e as análises que impulsionam seus investimentos! Salve o link e não perca. É HOJE! 

ESTREIA GIRO DO MERCADO NO MONEY TIMES – DIA 01 DE JUNHO

Giro do Mercado

Um projeto de lei para suspender o teto da dívida de US$ 31,4 trilhões do governo norte-americano e evitar um calote desastroso superou um importante obstáculo processual na Câmara dos Deputados do país.

Assim, o terreno está mais pavimentado para uma votação sobre o acordo entre democratas e republicanos. Dessa forma, o texto suspende o teto da dívida dos EUA até 1º de janeiro de 2025.

Com isso, o apetite a risco dos investidores melhora.

Mesmo com previsões de chuvas benéficas nas lavouras do Meio-Oeste dos EUA em junho pressionando as commodities agrícolas para baixo, conforme traders.

Então, por volta das 8h (horário de Brasília), os contratos futuros da soja subiam 16,25 centavos a US$ 13,16 por bushel.

Conforme dados da CBOT, os futuros do milho avançavam 5,5 centavos a US$ 5,99 por bushel.

No mesmo instante, os futuros do trigo saltavam 9,5 centavos a US$ 6,03 por bushel, revertendo a realização de lucros no fim de maio.

O bushel é uma unidade de medida para commodities secas, que equivale cerca de 27,216 quilos.

Repórter
Repórter de renda fixa do Money Times e Editor de agronegócio do Agro Times desde 2019. Antes foi Apurador de notícias e Pauteiro na Rede TV! Formado em Jornalismo pela Universidade Paulista (UNIP) e em English for Journalism pela University of Pennsylvania. Motivado por novos desafios e notícias que gerem valor para todos.
Linkedin Instagram Site
Repórter de renda fixa do Money Times e Editor de agronegócio do Agro Times desde 2019. Antes foi Apurador de notícias e Pauteiro na Rede TV! Formado em Jornalismo pela Universidade Paulista (UNIP) e em English for Journalism pela University of Pennsylvania. Motivado por novos desafios e notícias que gerem valor para todos.
Linkedin Instagram Site
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.